Thammy Miranda, o ex-BBB Marcos Harter, kid Bengala; veja os famosos eleitos e não eleitos nas eleições

Border News 16/11/2020 Relatar Quero comentar

O primeiro turno das eleições acabou e muitos famosos se candidataram para o cargo de vereador em suas cidades. E o ex-BBB Marcos Harter, Thammy Miranda, o ginasta Diego Hypólito estão nessa lista. Confira quem conseguiu se eleger ou não nessas eleições:

Thammy Miranda

Com mais de 43 mil votos na capital paulista, Thammy se elegeu pelo Partido Liberal (PL) e ficou entre os vinte candidatos mais bem votados. Em 2016, ele se candidatou pelo Progressistas, conseguiu 12.408 votos, mas não se elegeu.

Marcos Harter

O ex-BBB e médico cirurgião Marcos Harter tentou se eleger deputado estadual nas últimas eleições. Este ano, pelo Solidariedade, ele concorreu a vereador por Sorriso, em Mato Grosso, mas não conseguiu se eleger. Quando participou do "BBB17", Marcos foi expulso na última semana do reality por conta de um inquérito aberto na época para apurar se houve agressão física e psicológica à participante Emilly.

Diego Hypólito

Com uma carreira de sucesso, o ginasta também tentou usar sua experiência na política e se candidatou a vereador em São Paulo. No entanto, ele não conseguiu se eleger.

Kid Bengala

Com o trocadilho "é pau para toda obra", o ator pornô se candidatou para vereador na capital paulista pelo PTB, mas conseguiu apenas 953 votos. Em 2008, Kid Bengala recebeu 902 votos e, quando se candidatou para deputado estadual, em 2014, conseguiu 1.106 votos. Essa é a terceira derrota nas urnas.

Dr. Rey

O médico e apresentador de TV se candidatou a vereador em Vargem Grande Paulista. E se elegeu como suplente. Em 2014, pelo PSC, Dr. Rey concorreu a uma vaga de deputado federal, e no final de 2017, afirmou que tem interesse na presidência do país.

Renata Banhara

A modelo se candidatou pelo Republicanos, em São Paulo. Mas não conseguiu se eleger.

Comentário do usuário
Você pode gostar
X
Relatar
Use um endereço de e-mail real. Se não pudermos entrar em contato com você, não poderemos processar seu relatório.