Jovem que teve paralisia vende doces em cadeira de rodas para sustentar filha e emociona a web

Matérias Top 27/01/2021 Relatar Quero comentar

A jovem Jord'any Livia Mendes Costa, de 23 anos, foi vítima de paralisia cerebral e parou de andar aos 17 anos. A necessidade de usar cadeira de rodas, porém, não a impediu que começasse o próprio negócio, vendendo doces nas ruas de Praia Grande, no litoral de São Paulo. Jord'any começou a produção há um ano, para sustentar a filha, e conquistou a web após postagens de clientes, aumentando as vendas e ganhando doações de pessoas que querem ajudá-la.

A jovem conta que foi vítima de paralisia cerebral aos 9 meses de idade e precisou fazer uma cirurgia aos 17. Sem conseguir frequentar a fisioterapia pela necessidade de trabalhar, perdeu o movimento das pernas. Livia relata que se adaptou bem à cadeira de rodas, e conseguiu realizar o sonho de ser mãe, algo que diziam ser impossível.

Entretanto, a pandemia trouxe uma série de dificuldades para a jovem. "Precisei trocar arroz por leite para minha filha", relembra. A iniciativa de começar a vender doces surgiu há um ano, quando ela passou a ver vídeos de receitas e se arriscar no próprio negócio.

"Peguei R$ 45, que era tudo que tinha, e comprei ingredientes de bolo. Nunca tinha feito isso, e comecei a ver vídeos. Saí com nove potinhos na primeira vez", conta Livia. Ela começou fazendo bolos de pote, mas decidiu mudar para brigadeiros, receita que também faz por encomenda. Ao longo do tempo, foi conquistando clientes, que passaram a publicar fotos da jovem nas redes sociais.

As postagens renderam doações de ingredientes, itens para a cozinha e até uma máquina de cartão, que Livia não tinha. Na última semana, uma publicação teve mais de mil reações e 2 mil compartilhamentos. "Não tem desculpa, nem falta de oportunidade, nós que fazemos nossas escolhas e nosso futuro. Bati um papo com ela e comprei uns brigadeiros, e ganhei minha noite com a simpatia dela", disse a cliente nas redes sociais.

A jovem conta que não esperava a repercussão. "Usei 25 latas para fazer os brigadeiros, para conseguir vender para tantas pessoas. Geralmente, uso cinco, e nem sei se vou vender tudo", diz Livia, que aumentou as vendas após tantos compartilhamentos.

Jord'any reitera que tudo que faz é pela filha de 3 anos, e pelo sonho de conseguir a casa própria. "Minha vida é minha filha. Minha meta, meu sonho é conseguir a casa própria para nós. Uma loja é outro sonho, mas está um pouquinho distante", conta. Nos comentários, internautas elogiam a jovem, relatando que se emocionaram com a história dela, que diz ser completa e muito feliz, mesmo após perder o movimento das pernas.

Comentário do usuário