Jovem fica 3 dias em hospital e morre sem atendimento médico: ‘ficou largado até falecer’

Só matérias boas 21/07/2021 Relatar Quero comentar

Weslley da Silva Cardoso, de 23 anos, deu entrada na unidade de pronto atendimento (UPA) de Queimados, no Rio de Janeiro, às 15h30 da sexta-feira (16). No domingo, a morte do jovem foi confirmada e a família está completamente arrasada. Pai e irmão de Weslley culpam o atendimento na UPA.

De acordo com a família, Weslley estava com falta de ar e tremia muito quando foi levado à unidade de saúde. Segundo pai, Flávio Cardoso, no período em que o filho ficou no local, médicos tiraram sangue dele e tiraram um raio-x. Os resultados dos exames não foram conhecidos por Flávio.

No domingo, a morte de Weslley foi confirmada. O atestado de óbito emitido indica que a causa do falecimento foi indeterminada. O pai alega que o ficou não recebeu atendimento e que não o transferiram para outro hospital. “Ele ficou lá, tomando soro direto, até vir à óbito”, disse em entrevista ao UOL.

Wallace Cardoso, irmão de Weslley, usou as redes sociais para desabar em meio ao luto. No post, o rapaz criticou a UPA de Queimados. “Meu irmão morreu sem nenhum atendimento médico. Ficou largado até vir a falecer“, escreveu. Wallace classificou o episódio como triste, mas como parte da realidade da cidade localizada na Baixada Fluminense.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Weslley foi atendido na UPA de Queimados no dia 5 de julho, quando foi orientado a procurar atendimento especializado. Segundo a nota, no dia 16, o rapaz foi diagnosticado com anemia, leucopenia, imunidade baixa, baixa coagulação e plaquetopenia. Ainda segundo o texto, ele teria sido reavaliado no mesmo dia à noite. Na madrugada do domingo, ele não resistiu e morreu.

Comentário do usuário
Você pode gostar