Caso Henry: o que se sabe até agora sobre a morte do menino de 4 anos

Igor 14/04/2021 Relatar Quero comentar

NOTÍCIAS BRASIL: ÚLTIMAS  24 HORAS 

O caso do garoto Henry Borel Medeiros, morto aos quatro anos, ganhou os holofotes na última semana depois que o padrasto da criança, o vereador do Rio de Janeiro (RJ), Jairo Souza Santos Júnior, conhecido como Dr. Jairinho, foi preso acusado da morte do menino. Jairo e a a namorada, Monique Medeiros, mãe de Henry, tiveram a  no dia 8 de abril. 

Caso Henry: entenda o que aconteceu 

Na madrugada do último dia 8 de março, o casal levou o corpo de Henry já sem vida ao hospital. Segundo eles, o garoto havia caído da cama, tendo sido encontrado sem respirar, "desacordado e com os olhos revirados".

Os laudos médicos, no entanto,  contradizem a versão do casal. A necropsia realizada pelo Instituto Médico Legal (IML) apontou que, entre a noite de 7 de março e a madrugada do dia seguinte, quando foi levado ao hospital, . O documento descarta a hipótese de queda da cama, afirmando que os ferimentos “apresentavam características condizentes com aquelas produzidas mediante ação violenta (homicídio)”.

Dr. Jairinho chegou a  pressionar para que o corpo da criança não fosse levado ao IML. Segundo um executivo da área da saúde, que depôs à Polícia, , supostamente a pedido da mãe de Henry. No depoimento, o executivo afirma que recebeu uma ligação de Jairo, com voz calma, sem aparentar preocupação pela morte do garoto.

No dia anterior à morte, Henry estava com o pai, o engenheiro Leniel Borel de Almeida, que detinha a guarda compartilhada da criança com Monique. O garoto chegou a  com o pai.

Caso Henry: Babá relatou tortura 

Em , a Polícia encontrou evidência de que a mãe da criança estava ciente das agressões. Em diversas ocasiões, a cuidadora relatou episódios de agressão e exibiu imagens de hematomas na pele do garoto.

Comentário do usuário
Você pode gostar