Auxílio emergencial: CAIXA paga novo lote da 1ª parcela de R$150, R$250 e R$375 nesta terça

Claudione 13/04/2021 Relatar Quero comentar

O Governo Federal, via  Caixa Econômica Federal, realiza o pagamento de novo lote do  auxílio emergencial de  R$150, R$250 e R$375 nesta terça-feira, 13 de abril. De acordo com o calendário de pagamentos do benefício, os nascidos em abril receberão o valor liberado na nova fase do benefício. A quantia liberada está liberada para saques somente em maio.

Segundo os termos das regras anunciadas pelo Governo Federal, o valor de R$150 vai ser destinado para o trabalhador que mora sozinho, enquanto valor de R$250 será para a maior parte dos beneficiários (casais com ou sem filhos). Ademais, ainda será pago o valor de R$375 (somente para as mulheres que são chefes de famílias).

Em comparação ao auxílio de 2020, quando o benefício foi pago para mais de 60 milhões, este ano houve uma queda em relação ao número de inscritos. Nesta nova etapa, serão pagos R$ 43 bilhões para 45,6 milhões de pessoas.

Como é possível saber o valor que vou receber? Eu terei acesso ao auxílio emergencial em 2021? Bom, para sanar suas dúvidas, é necessário acessar o  Portal de Consultas da Dataprev. Após isso, será necessário preencher CPF, nome completo, a data de nascimento e o nome da mãe.

Adicionando essas informações, o sistema automaticamente revelará se o nome do solicitante estará na lista de contemplados ou não. 

Ademais, caso o Governo Federal dê a negativa para pagar o auxílio emergencial, o cidadão poderá realizar a contestação. Para isso, basta clicar em “Contestar”, logo após verificar que não consta seu nome na lista de aprovados.

A situação dos que se candidataram ao recurso mudou, seja porque encontraram emprego e estão recebendo seguro-desemprego no momento em que se candidataram ao recurso, e, posteriormente, foram elegíveis para recebê-lo, por exemplo. Portanto, as informações contidas em seu banco de dados serão atualizadas.

Critérios de recebimento

De acordo com o Governo, para receber o auxílio emergencial será necessário não possuir qualquer tipo de vínculo de emprego formal. Ademais, o brasileiro não deve receber nenhum benefício previdenciário, assistencial, trabalhista ou de programa de transferência de renda federal, ressalvado o Abono-Salarial PIS/PASEP e os benefícios do Bolsa Família.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário
Você pode gostar