Cadela é encontrada morta e amarrada dentro de saco plástico e seus filhotes ao lado dela

Portal de Notícias 09/11/2020 Relatar 我要评论

Uma cadela foi achada morta e amarrada dentro de um saco plástico, na quinta-feira (5), no município de , Sul do Piauí, e, ao lado dela, foram encontradas duas filhotes. De acordo com a APAPI (Amigos Protetores dos Animais de Picos) os animais foram abandonados para morrer, mas a mãe conseguiu libertá-los.

“Levaram os [filhotes] machos e puseram [a cadela e as duas filhotes] em um saco amarrado. Descartaram como lixo. [a cadela] rasgou o saco para que elas pudessem respirar e sobreviver, mas morreu”, informou a APAPI em postagem nas redes sociais.

O caso deve ser investigado pela Polícia Civil e o autor pode ser responsabilizado. A ação configura maus-tratos, crime previsto no código penal e que pode resultar em pena de dois a cinco anos de reclusão para quem praticou o ato.

As filhotes foram resgatadas, batizadas de Lola e Paçoca e estão disponíveis para adoção responsável por meio de uma .

Postagem do Instagram:

Apenas um sopro de vida! Eu só queria viver e amar. Não tive tempo de viver o tempo necessário com minhas bbs. Não me deixaram amamentá-las. Não me permitiram viver e nem as minhas filhas, levaram só os machos, e nos puseram num saco e amarraram sem nenhuma piedade. Há feminicídio, até com os animais Não me permitiram respirar e nem a elas, tão pequenas e indefesas.

Não sei dizer o q fiz de tão ruim nessa vida. Descartaram-nos como lixo, como objeto repugnante. Jogaram meu corpo dolorido e sem forças para morrer de forma cruel e abominável q somente o homem consegue praticar. Dentro de um saco fechado, eu não pude me defender. Lutei cada momento, cada segundo que me restou para q minhas bbs pudessem respirar também. Gritei, gemi, mordi aquele saco que nos aprisionava. Infelizmente tudo foi em vão. Cada esforço q fazia, um pouco de mim ia embora.

Sentia a vida fugindo do meu corpo sem ânimo e sem força. Minha angústia era cada vez maior quando ouvia elas lutando desesperadamente pela vida, buscando respirar em cada orifício dessa prisão hedionda. Famintas, buscando o alimento da vida que já não conseguia produzir. Fui me dando conta da minha incapacidade de vencer aquele tormento sem fim. Além da angústia, da dor, do sofrimento, da solidão, da tristeza, da injustiça, ficamos por horas intermináveis à mercê da chuva, do sol escaldante, dos insetos, da fome, da sede e da crueldade humana.

Clique na segunda página para continuar navegando
用户评论
X
Relatar
Use um endereço de e-mail real. Se não pudermos entrar em contato com você, não poderemos processar seu relatório.