Em discurso no G20, Bolsonaro diz que tensões entre raças no Brasil são importadas e 'alheias à nossa história'

Eto 21/11/2020 Relatar Quero comentar

O presidente  afirmou, em discurso na  realizada neste sábado (21), que "há tentativas de importar" para o Brasil "tensões" raciais que são "alheias à nossa história."

A declaração do presidente ocorre em meio a protestos contra o racismo em várias cidades do país depois que o soldador  em uma unidade do supermercado Carrefour em Porto Alegre (RS). Ele foi enterrado neste sábado.

'

O discurso de Bolsonaro não foi transmitido pelo , mas disponibilizado pelo Palácio do Planalto no final da manhã deste sábado. O presidente iniciou a sua fala tratando da questão racial, mas não citou o caso de João Alberto ().

"Antes de adentrarmos o tema principal desta sessão, quero fazer uma rápida defesa do caráter nacional brasileiro em face das tentativas de importar para o nosso território tensões alheias à nossa história", disse Bolsonaro.

O presidente continua:

"O Brasil tem uma cultura diversa, única entre as nações. Somos um povo miscigenado. Brancos, negros e índios edificaram o corpo e o espírito de um povo rico e maravilhoso. Em uma única família brasileira podemos contemplar uma diversidade maior do que países inteiros."=

Já em São Paulo, g - ninguém se feriu. No Rio, .

Na sexta (20), o presidente Jair Bolsonaro falou sobre violência em uma rede social, mas . Ele nem falou em assassinato ou sobre racismo no Brasil. O vice-presidente Hamilton Mourão lamentou a morte, .

Covid-19

Em seu discurso para o G20, Bolsonaro também falou sobre a pandemia e afirmou que, juntas, as nações estão superando "uma das mais graves crises sanitárias da história recente".

"Estamos vencendo as incertezas, as dificuldades logísticas e, inclusive, a desinformação", disse.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário
X
Relatar
Use um endereço de e-mail real. Se não pudermos entrar em contato com você, não poderemos processar seu relatório.