Eduardo Bolsonaro é condenado a indenizar repórter Patrícia Campos Mello por danos morais

Matérias Top 22/01/2021 Relatar Quero comentar

 foi condenado pela Justiça de São Paulo a indenizar em R$ 30 mil a repórter Patrícia Campos Mello, da , por danos morais.

A decisão foi assinada nesta quarta-feira pelo juiz Luiz Gustavo Esteves, da 11ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Em maio do ano passado, o deputado acusou a jornalista, falsamente, de tentar "seduzir" para obter informações prejudiciais a Jair Bolsonaro.

A declaração falsa foi dada ao blog bolsonarista Terça Livre, e compartilhada por Eduardo Bolsonaro em suas redes sociais.

O magistrado escreveu que Eduardo Bolsonaro deve ter mais "cautela" e "responsabilidade".

"O requerido, ocupando cargo tal importante no cenário nacional — sendo o deputado mais votado na história do país, conforme declarado na contestação — e sendo filho do atual presidente da República, por óbvio, deve ter maior cautela nas suas manifestações, o que se espera de todos aqueles com algum senso de responsabilidade para com a nação", acrescentando:

"Qualquer comportamento humano deve guardar respeito aos limites do direito de outra pessoa".

O juiz também ressaltou que autoridades públicas poderiam ter evitado várias notícias "terríveis" da pandemia, que já matou mais de 213 mil brasileiros, se não tivessem divulgado informações falsas.

"Em especial, nesse momento tão sensível pelo qual passamos, com notícias terríveis sendo divulgadas pela imprensa todos os dias, muitas das quais, diga-se de passagem, poderiam ter sido evitadas, com o mínimo de prudência das figuras públicas, sem divulgação, aqui sim, de fake news".

Comentário do usuário