Youtuber morre em acidente poucos dias após comprar moto nova para o seu canal

Paty 10/11/2020 Relatar Quero comentar

Na última sexta-feira (06/11), a youtuber Amanda Andrade Maturana, mais conhecida como Amanda da 160, morreu em um acidente poucos dias após comprar moto nova para o seu canal. Aos 22 anos, a jovem caiu em um barranco enquanto dirigia no bairro de Igapó, na zona sul de Londrina, no Paraná.

De acordo com a Polícia Militar, no momento do acidente a jovem estava dirigindo em alta velocidade. Isso porque, pouco antes ela havia despistado uma viatura durante uma perseguição. Dessa forma, Amanda, que conduzia uma Yamaha XJ6 de 600 cilindradas, havia adquirido o veículo há apenas uma semana. Assim, ela apenas publicou dois vídeos com a nova moto. Em um dos vídeos, publicado no dia 31 de outubro, ela registrou o momento em que pegou a moto na concessionária.

Segundo autoridades, ela estava acima do limite permitido no local

Momentos antes do acidente, Amanda publicou imagens em suas redes sociais que mostravam que havia ido em um bar. Nas imagens, também é possível perceber uma série de motos enfileiradas. Com isso, foi levantada a possibilidade de que a jovem poderia estar alcoolizada. Até o momento, esta informação ainda não foi confirmada.

De acordo com a Polícia Militar, uma viatura foi acionada por volta de 23h de sexta-feira (06/11). Segundo a denúncia, havia uma racha de carros e motos na Avenida Expedicionários. Assim, conforme a viatura se aproximou do local, os veículos seguiram em direções diferentes para não serem abordados.

Entre os vários motoristas que fugiram do local, um deles era Amanda da 160. “Houve o acompanhamento pela Avenida Waldemar Springer até certo ponto, quando ela acabou despistando a viatura. Pouco tempo depois, a PM foi acionada para atender um acidente com uma motociclista. Constatou-se que era a mesma pessoa que fugiu”, afirma a Polícia Militar em entrevista ao UOL.

Testemunhas que presenciaram o acidente afirmaram que Amanda bateu em um veículo no cruzamento das Avenidas União Soviética com Iugoslávia. Em seguida, ela teria perdido o controle do veículo e, depois disso, caído em um barranco.

Quando foi encontrada, Amanda já estava morta e estava sem capacete. No entanto, as autoridades acreditam que estivesse usando o equipamento, mas de maneira incorreta. Por isso, o equipamento teria saído no momento da queda. Com o impacto do acidente, Amanda feriu a cabeça, tórax e a cervical.

Em seu último vídeo, publicado no dia primeiro de novembro, Amanda contou que ainda estava se acostumando com a moto. Isso porque, ela possuía um número muito maior de cilindradas que sua moto anterior, de 160 cilindradas. “Estou acostumando com a moto, não estou acelerando muito que nem louca porque ela é bem mais pesada. O pé estabiliza bem no chão, mas é bem mais pesada. Eu tinha uma 160 cilindradas e é muito diferente dessa aqui. Estou muito feliz com essa moto. Foram 40 e poucos dias esperando e finalmente saiu”, afirma Amanda em um trecho do vídeo.

Em seu canal no YouTube, Amanda contava com quase dois milhões de visualizações. No Instagram, ela possuía 54,6 mil seguidores. Contudo, por conta da repercussão do caso, esses números aumentaram exponencialmente nos últimos dias.

Comentário do usuário
X
Relatar
Use um endereço de e-mail real. Se não pudermos entrar em contato com você, não poderemos processar seu relatório.