Médica brasileira faz piada após entubar dois pacientes: "kakaka mais um peço música" .

Pam 27/01/2021 Relatar Quero comentar

A  médica  Leanara Amaro Rocha  foi  duramente criticada  após  uma publicação no Instagram em que ela aparenta se divertir com o fato de entubar pacientes vítimas da Covid-19.

“Dois  intubados  no  mesmo  plantão. Mais  um  eu  peço música no Fantástico kakakaka”, postou Leandra Amaro, que trabalha na cidade de Guajará-Mirim (RO).Ela teve sua formatura antecipada em maio de 2020 devido à necessidade de profissionais para trabalhar na pandemia.

A publicação,que continha um emoji de risadas,chegou até o vereador  Rivan Eguez. O parlamentar informou ter levado o caso às autoridades.De imediato entrei em contato com o Plantão do Ministério Público,    contou.

O vereador disse ter recebido orientação para “cobrar providências” da direção do Hospital Regional, da Secretaria Municipal de Saúde e da Prefeitura. “Solicitei tanto do diretor do hospital quanto do secretário, que tomassem as devidas providências que o caso requer, acrescentou.

Diante do acontecido já tomamos todas as medidas cabíveis que estavam ao nosso alcance e dentro da competência do Município. E continuaremos tomando todas as providências para que fatos como este não entrem em uma estatística”, concluiu a prefeitura.

Em nota divulgada no dia 20 de janeiro, a prefeitura de Guajará-Mirim, em nome da prefeita Raissa Bento,  afirmou que “não concorda,    não compactua e repudia de todas as formas a atitude da Médica”.

Ainda segundo o comunicado, Leanara Rocha havia pedido exoneração no início deste ano e logo  depois  ficou  afastada  por  problemas  de saúde”.

Pedido de desculpas

Após a repercussão do caso,Leanara Rocha divulgou uma carta aberta pedindo desculpas à população. "Peço publicamente desculpas a todos os  conterrâneos, familiares, amigos  de  familiares,  conhecidos,  aos   gestores desse Município,  meus  colegas de trabalho e aos principais os   meus   pacientes  por   uma  publicação  não  pensada,  sem  teor  nenhum   de   maldade   ou   sentimentos  ruins  que  foi  reproduzida  inúmeras   e   inúmeras    vezes    com    teor    totalmente   diferente e discrepante do sentimento expressado naquele momento: "Rir pra não chorar. Jamais e por hipótese nenhuma comemoraria de maneira cruel sobre os péssimos desfechos da Covid-19”, justificou.

“Todos   os   meus   pacientes   e   as   pessoas   que  chegarem  até  mim serão  tratadas   com   respeito, carinho  e  dedicação   até   que   se  recuperem. A  essas  pessoas   todo    meu  respeito  e  pedido de desculpas",acrescentou.

Comentário do usuário
Você pode gostar