Atenção ao PayPal! Há fraudes a acontecer na plataforma de pagamentos

CrisReis 08/04/2021 Relatar Quero comentar

O Paypal está a ser alvo de burlas! Nos últimos tempos a quantidade de fraudes digitais tem vindo a aumentar! Os cibercriminosos têm vindo a atacar em várias plataformas e todo o cuidado é pouco por parte dos utilizadores.

O mais recente alerta chega da , que revela que desta vez os vendedores são um dos principais alvos dos cibercriminosos.

As fraudes com compras online nem sempre afetam os compradores: os vendedores são um dos principais alvos dos cibercriminosos.

O sistema de pagamentos PayPal, provavelmente o mais usado em sites de comércio eletrónico de pequena e média dimensão, é responsável por um volume de transações anual de cerca de 250 mil milhões de dólares. No final de 2020, o PayPal tinha registados um total de 28 milhões de comerciantes que utilizam a sua plataforma para receber e realizar pagamentos.

Principais esquemas de burla no PayPal

Os especialistas de segurança informática da ESET compilaram algumas das formas como os criminosos tentam extorquir dinheiro aos comerciantes através do PayPal, e como poderão as lojas precaver-se e evitar serem burladas.

#1 – Sobrepagamento

Uma das fraudes mais populares que os vendedores que usam o PayPal enfrentam é a do sobrepagamento. Neste cenário, o criminoso que se faz passar por um cliente normal, envia através do PayPal um pagamento que é – propositadamente – superior ao da encomenda. Irá então notificar o vendedor de que cometeu um erro e pedirá que lhe seja creditada a diferença entre o valor pago a mais e o preço real do que encomendou.

Uma vez feito o reembolso, o criminoso irá contactar o PayPal e fazer uma reclamação alegando uma diversidade de motivos, desde que o produto recebido é de inferior qualidade ao anunciado ou de que a sua conta foi comprometida e que na verdade não pretendia comprar nada. Neste último caso, o vendedor poderá perder não apenas o dinheiro como o produto enviado, caso o PayPal considere que o “comprador” tem direito a um reembolso total da sua compra – e o PayPal tem a tendência a dar o benefício da dúvida aos compradores!

O melhor mesmo é fazer logo o reembolso total, cancelar a encomenda e não a chegar a enviar.

#2 – A encomenda que não chegou

Existem vários esquemas fraudulentos que envolvem as entregas propriamente ditas, mas o objetivo é sempre o mesmo: burlar a loja online. Por exemplo, o comprador mal-intencionado pode indicar um endereço de entrega errado, ao mesmo tempo que fica atento ao número de seguimento da encomenda. Assim que vê a etiqueta de “não entregue”, o comprador contacta a transportadora com o “endereço correto” e recebe o produto.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário