Do lixo ao luxo: estilista transforma fios elétricos descartados em roupas

Amélia 08/09/2020 05:04 Relatar

Enquanto cursava a faculdade de moda Central Saint Martins, Alexandra Sipa (@alexandrasipa) tirou dos bolsos um fone de ouvido quebrado. Esse feliz acidente fez com que uma ideia nascesse: criar roupas a partir do uso de fios elétricos descartados.

"Eu percebi que os fios internos eram muito coloridos", conta a estilista em entrevista a Nossa. "Também foi a quinta vez que quebrei meus fones de ouvido no mesmo ano, então queria encontrar uma maneira de reutilizá-los e pensei em criar um tecido a partir deles".

Nascida na Romênia, a jovem, de 23 anos, já tinha tentado outras opções para criar um novo visual para as peças da sua coleção para a graduação, como o arame, por exemplo, mas não deu muito certo: "Foi horrível, mas eu pensei no potencial, então criei outras opções com mais materiais para dar continuidade ao conceito".

As roupas principais são feitas inteiramente de fios elétricos descartados de uma usina de reciclagem em East London, a mesma usina de reciclagem de lixo eletrônico em que Alexandra começou a experimentar essa técnica, três anos atrás.

"As técnicas de renda que estou usando para criá-las têm origem no YouTube, livros e acidentes felizes", relembra. A ideia principal da estilista é criar uma forma de moda mais sustentável e, claro, criativa.

Gosto da ideia de criar luxo a partir do lixo e alterar completamente o propósito de um material".

Ela ainda explica como a dinâmica financeira do seu trabalho foi pensada. "Por ser descartado, o custo do material é muito baixo, de modo que a maior parte dos gastos passa para a rendeira".

O lucro já obtido pelas peças é, em sua maior parte, distribuído para os profissionais da produção artesanal. Por enquanto, apenas Alexandra e o namorado e sócio, Lucas Baker, administram a nova febre do Instagram.

"Espero que nos próximos anos possamos contratar rendeiras em tempo integral e expandir nossa equipe artesanal", acrescenta.

Inspirações

O conceito da coleção surgiu de forma orgânica nos trajetos percorridos por Alexandra ao longo da sua vida, como na Romênia, Londres, Paris e Nova York: "Um pouco daqui e um pouco dali", diz. A inspiração parte da feminilidade extrema na Romênia, onde nasceu e foi criada nos primeiros anos de vida.

Parte do conteúdo do artigo é proveniente da Internet. Se seus direitos de privacidade forem violados, o site será processado o mais rápido possível. Relatar
Artigos recomendados

©2020 didiadidia.com. All Rights Reserved. Sobre nós Política e segurança Termos Privacidade Direitos autorais

Isenção de responsabilidade:Este site opera enviando artigos em tempo real e não assume nenhuma responsabilidade legal pela autenticidade, integridade e posição de todos os artigos. O conteúdo de todos os artigos representa apenas as opiniões pessoais do autor e não é a posição deste Site. Os usuários devem julgar a autenticidade do conteúdo. O autor possui os direitos autorais do artigo publicado neste site. Como este site é restrito pelo modo de operação "publicação em tempo real", não podemos monitorar completamente todos os artigos. Se os leitores encontrarem problemas, entre em contato conosco. Este site tem o direito de excluir qualquer conteúdo e recusar qualquer pessoa a publicar artigos neste site e também o direito de não excluir o artigo.Não escreva palavrões, calúnia, violência pornográfica ou ataques pessoais, seja disciplinado. Este site reserva todos os direitos legais.
TOP
X
Relatar
Use um endereço de e-mail real. Se não pudermos entrar em contato com você, não poderemos processar seu relatório.