Advogada encontra seu cão morto após deixá-lo em hotel para animais da RMR

Beatriz 15/03/2020 04:47 Relatar

Advogada deixa cachorro em hotel e encontra animal morto.

Proprietários do estabelecimento se prontificaram a pagar as despesas com o funeral e a dar um cão da mesma raça: "Eu não quero outro cachorro! Quero o meu, vivo!", rebateu Patrícia Araújo Barbosa.

O feriadão de Tiradentes terminou de forma trágica para uma advogada de São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Para viajar durante os dias de folga, ela procurou um hotelzinho para cachorros da cidade, onde ficaria hospedado seu cão, o beagle Kadu, de um ano e quatro meses.

Na volta, no início da noite deste domingo, Patrícia Araújo Barbosa encontrou o animal morto. Na manhã desta segunda-feira, a advogada está providenciando a necropsia no animal. Os exames poderão identificar a causa da morte. Patrícia tem duas suspeitas: o cachorro, de pequeno porte, foi deixado ao lado de cães de grande porte que o teriam atacado ou teria sido asfixiado pela corrente de ferro encontrada no seu pescoço, diferente da coleira importada e acolchoada deixada com o animal.

Diante dos laudos, a advogada pretende acionar a polícia e a justiça. Ela alega que os proprietários do estabelecimento se prontificaram a pagar as despesas com o funeral e a dar um cão da mesma raça. “Eu não quero outro cachorro! Quero o meu, vivo! Quem conhece minha família sabe o quanto somos honestos e corretos e o proprietário prometeu “reparar o dano”, mas esse pesadelo que vivemos nada nunca vai reparrar!”, exclama a tutora, inconformada.

Procurado pelo Diario, o proprietário do Caninos Adestramentos, Nahum Ancelmo, de 45 anos, não se isentou da responsabilidade sobre o fato, que classificou como ” uma fatalidade”. Segundo ele, para atender a uma necessidade da cliente, a entrega do animal foi agendada exepcionalmente para o domingo e o animal foi levado para a casa do filho do proprietário do hotelzinho, como acordado. De acordo com Nahum, como a família não estaria encontrando o endereço, Nahum Filho teria deixado o animal por instantes com outros animais adestrados, enquanto saiu de casa para encontrar a cliente. Na volta, teria achado o cachorro sem vida. O dono do hotelzinho acrescentou que está arcando com todos os custos de necropsia, funeral e se compremeteu em dar outro cão da mesma raça à cliente.

Revoltada com a situação, Patrícia utilizou sua conta na rede social Facebook para fazer um desabafo e uma denúncia contra a casa:

Gostou da matéria? Compartilhe este artigo. Isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos nas redes sociais. Obrigada.

Parte do conteúdo do artigo é proveniente da Internet. Se seus direitos de privacidade forem violados, o site será processado o mais rápido possível. Relatar
Artigos recomendados

©2020 didiadidia.com. All Rights Reserved. Sobre nós Política e segurança Termos Privacidade Direitos autorais

Isenção de responsabilidade:Este site opera enviando artigos em tempo real e não assume nenhuma responsabilidade legal pela autenticidade, integridade e posição de todos os artigos. O conteúdo de todos os artigos representa apenas as opiniões pessoais do autor e não é a posição deste Site. Os usuários devem julgar a autenticidade do conteúdo. O autor possui os direitos autorais do artigo publicado neste site. Como este site é restrito pelo modo de operação "publicação em tempo real", não podemos monitorar completamente todos os artigos. Se os leitores encontrarem problemas, entre em contato conosco. Este site tem o direito de excluir qualquer conteúdo e recusar qualquer pessoa a publicar artigos neste site e também o direito de não excluir o artigo.Não escreva palavrões, calúnia, violência pornográfica ou ataques pessoais, seja disciplinado. Este site reserva todos os direitos legais.
TOP
X
Relatar
Use um endereço de e-mail real. Se não pudermos entrar em contato com você, não poderemos processar seu relatório.