Através de um desenho criança denuncia crime terrível que acontece dentro de sua casa

Top News 27/04/2021 Relatar Quero comentar

A violência doméstica ainda é um dos crimes de grande incidência no Brasil. Apesar de leis específicas para proteger as mulheres esse tipo de situação ainda acontece bastante. O problema é que na maioria dos casos, a vítima não denuncia a violência sofrida. Muitas temem pela vida e acabam sucumbindo as ameaças e agressões que muitas vezes ocorrem por anos.

Um evento que aconteceu na capital do Piauí acabou trazendo à tona um caso de violência doméstica. O evento chamado Teresina em Ação oferece serviços em várias áreas como educação, lazer, saúde e cidadania para a comunidade. O evento realizado neste sábado 24 de novembro, contou com uma parceria inédita, o aplicativo Salve Maria. Ele tem como objetivo o combate a violência doméstica sofrida pelas mulheres.

 link

Um garoto de aparenta ter cerca de sete anos denunciou através de um desenho a violência que presencia dentro de casa. O menino pintou um boneco nas cores vermelha e preta. Ele teria explicado que representava os machucados da mãe. Ele ainda teria afirmado que os ferimentos são causados pelo pai.

A criança estava no estande da Secretaria de Segurança e depois de ter relatado as agressões sofridas pela mãe saiu do local correndo. “Nós não conhecemos este menino. Ele desenhou e disse que a cor preta simbolizava os muros e lesões que a mãe sofre do pai. O vermelho era o sangue dela. Para mim, este desenho é um boletim de ocorrência. É um pedido de socorro. Esta violência da refletindo na vida dele”, disse a delegada Eugênia Villa Nogueira.

A delegada disse que eles levaram a Marcinha, a mascote que auxilia no enfrentamento a violência contra crianças que acontecem dentro da residência. A mascote ajuda a descobrir crimes por meio da pintura.

O menino não foi localizado, mas a delegada acredita que divulgar o aplicativo durante o evento foi uma ótima experiência. Ela pretende criar uma rede de proteção para que eles possam ter os endereços dessas crianças. Ela ainda ressaltou que as crianças acabam fazendo a denúncia de uma maneira lúdica e por isso é necessário ter preparo para ajuda-los.

Comentário do usuário