Caso Paulo Gustavo: Grupo Gay vai mover uma ação judicial contra pastor da Assembleia de Deus depois de comentário em redes sociais

todamidiadigital 16/04/2021 Relatar Quero comentar

Na próxima terça-feira (20), as instituições LGBTQIA+ e os protetores dos direitos humanos de Alagoas vão fazer um B.O (Boletim de Ocorrência) contra o então pastor da Assembleia de Deus, José Olímpio depois que ele fez comentários infeliz e de caráter discriminatório sobre a situação critica do Ator Paulo Gustavo. As pessoas se revoltaram quando souberam dessa discriminação com Gustavo por ele ser gay que geralmente é apontado como "aquele que não tem salvação" e o pastor que geralmente é conhecido como aquele que já "está salvo" por Deus. 

Vivenciamos um desrespeito muito grande entre as pessoas, um se acha melhor que o outro quando, na verdade, todos são iguais e merecem respeito. Os comentários do pastor comprova essa afirmação, que ninguém tem respeito por ninguém, ainda mais nessa situação que estamos vivendo a mais de um ano. Tendo em vista esse fato, os fãs, amigos e instituições se revoltaram com a falta de empatia do pastor e decidiu que irá levar esses comentários maldosos até a justiça.

O pastor expôs nas suas redes sociais que enquanto alguns pediam oração para que o ator fosse curado e voltasse logo para casa, ele ora "para que o dono dele o leva para junto de si". Os internautas interpretaram que ele se referia ao "demônio". Segundo informações que foram passadas do Presidente do Grupo Gay de Alagoas (GGAL), Nildo Correia, o Ministério Público e da Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoa (OAB/AL) estes citados serão acionados para que os mesmos possam mover uma ação civil pública contra o líder religioso José Olímpio.

O GGAl e algumas outras instituições publicaram uma carta de repúdio, no qual alertaram com urgência que os crimes como estes, movidos pela homofobia, sejam enquadrados na tipificação da LGBTfobia, lei de conflito ao racismo, que as punições devem ser mais rigorosas contra condutas homofóbicas e atos discrimitatórios. Os grupos que estão a frente dessa organização afirmam que as medidas judiciais serão tomadas.

"Nós nos solidarizamos com a situação do ator Paulo Gustavo e a todas as pessoas que se sentiram afetadas ou magoadas com a fala infeliz e criminosa do pastor, mas, ao mesmo tempo, comunicamos de forma oficial que as medidas judiciais serão tomadas contra o pastor José Olímpio - líder religioso da Assembleia de Deus em Alagoas".

Comentário do usuário