Motorista de aplicativo é encontrado morto na zona sul de SP

Gisele 04/01/2021 Relatar Quero comentar

O motorista Roger Ferreira Silva, de 35 anos, foi encontrado morto na zona sul de São Paulo. O corpo da vítima foi encontrado em uma área de mata fechada na Estrada do Curucutu, enterrado e de mãos atadas.

A polícia identificou e prendeu os suspeitos de envolvimentos no desaparecimento e na morte do motorista na noite do domingo (3).  , no sábado (2), em Parelheiros, também na zona sul de São Paulo.

Na manhã do domingo, a polícia localizou na Estrada dos Limas, zona sul de São Paulo, o celular da vítima com uma menina de 12 anos. Ela e a mãe foram levadas para a delegacia onde prestaram depoimento.

O celular foi dado para a menina por um parente que comprou o aparelho de um outro homem, por cerca de 200 reais. Os dois homens, Josemar Castro Souza e Israel Pereira Sena, também foram levados à delegacia onde foram indiciados por receptação e associação criminosa.

A Polícia Civil conseguiu, por meio dos depoimentos, chegar até três pessoas: Emily de Oliveira Luz, Maicon Jonathas dos Santos e Jefferson Santos do Nascimento, suspeitos pelo roubo, desaparecimento e morte do motorista. Com o trio, foram apreendidas munições, uma arma falsa e carregador de fuzil 5.56mm.

Os suspeitos foram isolados para a coleta de depoimentos, em que teriam confessado o crime. Eles disseram que solicitaram a corrida na intenção de assaltar o motorista, e que o caso foi crescendo com o passar do tempo.

Como ocorreu o crime

Segundo a Polícia Civil, os suspeitos roubaram o motorista e continuaram com a vítima no carro, vasculhando o celular e pedindo dinheiro para contatos, configurando extorsão mediante sequestro.

Olhando o celular de Roger, o grupo achou diversas fotos de criança, já que ele era pai de cinco filhos, e acharam que o homem era um pedófilo. Com isso, solicitaram autorização para o comando de uma das maiores facções criminosas paulista, que aceitou e ordenou, também, que eles cortassem os dedos da vítima.

De acordo com o delegado, o trio cortou os dedos das duas mãos da vítima, degolaram e esconderam o corpo em uma área de mata fechada na Estrada do Curucutu, próximo a um convento de freiras, no número 1900, no bairro rural de Barragem, no distrito de Parelheiros, extremo sul de São Paulo. 

Os investigadores acreditam que eles tenham envolvimento na facção criminosa, já que foi solicitada autorização antes da execução. Além disso, a impressão inicial é de que Roger tenha sido morto na madrugada do dia 01, pela linha cronológica que está sendo traçada pela Polícia Civil.

Comentário do usuário