Moradores de Roxinho, Mucajaí, ficam ilhados após alagamentos provocados por fortes chuvas

SantyArt 12/04/2021 Relatar Quero comentar

Moradores de Roxinho, Mucajaí, ficam ilhados após alagamentos provocados por fortes chuvas

Governo de Roraima informou que uma empresa já trabalha para restabelecer o tráfego

 Créditos: Pedro Barbosa Domingo , 11 de Abril de 2021 10:20

Trecho de vicinal só é possível atravessar de canoa 

Moradores de Roxinho, região de vicinais em Mucajaí, Sul de Roraima,  Com a chegada de enchentes, quem possui carro de grande porte percorre 18 quilômetros a mais para chegar à região urbana. Aqueles que não têm as mesmas condições estão ilhados.

Maria Helena dos Santos, que mora na Vicinal 17 da região de Roxinho há 20 anos, é um exemplo da insatisfação de pessoas que vivem à beira das vicinais. Ela contou que gestões do Governo Estadual nunca atenderam pedidos de socorro dos moradores.

"No verão é ruim, há muita vala e buraco. No inverno, tudo fica pior, pois além das valas tem os alagamentos. Quem não tem carro de grande porte está ilhado. Quem tem o transporte necessário acaba pegando outro trajeto, pela vila Campos Novos [Iracema]. É melhor gastar mais dinheiro com a gasolina, porque passar pelo trajeto alagado da vicinal é impossível", criticou.

A professora Patrícia dos Santos Rocha disse que tem vários familiares que moram na localidade e são afetados pelas enchentes todos os anos. A maior preocupação é com os avôs, que são agricultores.

Ela explicou que a estrada passa por três pontes. A segunda é a mais afetada pelo inverno. Nesse ponto do trajeto, somente quem tem canoa consegue atravessar.

"Os mais corajosos atravessam os trechos alagados nadando. Carro não atravessa. Moto, muito menos. Para ajudar os idosos, há pessoas que nadam para alcançar uma canoa. O pior é que só há uma pessoa na Vicinal 17 que tem canoa, e cobra R$ 10 para transporte. Meus avôs plantam mandioca e vivem disso. Como eles vão conseguir vender mandioca se estão ilhados?", questionou.

CITADO

O Governo de Roraima informou que uma empresa já trabalha para restabelecer o tráfego.

"Em 2020, o governo realizou o serviço emergencial de recuperação de 68 km de vicinais somente em Iracema. São elas a Vicinal 5 do Apuruí, as Vicinais 3, 5, 10 do Roxinho e Vicinal 12. Ainda serão investidos outros R$ 1.518.265,00, com recursos do Estado", garantiu.

Quanto às estradas e vicinais, mais de 3 mil quilômetros de vias já foram recuperadas em todo o interior do Estado, por meio da Patrulha Mecanizada, segundo o Estado.

"Em 2019, o Tribunal de Justiça definiu que a obrigação para recuperar e fazer manutenção das vicinais é dos municípios e explicou que a circunstância de o Estado, por razões de política pública, se dispor a auxiliar os municípios na tarefa de construir, manter e recuperar estradas vicinais não implica em responsabilidade pela tarefa", justificou.

Apesar da decisão, o governo garantiu que faz o que está dentro das possibilidades financeiras, para ajudar as prefeituras.

Comentário do usuário