Após culto com 1.200 pessoas, MP notifica igreja de Malafaia

Top 10 27/02/2021 Relatar Quero comentar

Nesta quinta-feira (25), o pastor Silas Malafaia esteve em Curitiba, onde participou de um evento que reuniu cerca de 1.200 pessoas.

Na noite anterior, um culto com mais de 2.000 pessoas já havia sido interditado pelos agentes da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (AIFU) contra a propagação da Covid-19.

Mesmo assim, na noite seguinte, o religioso realizou um evento na capital paranaense, a qual está à beira de um colapso com alta nos índices de ocupação de leitos e aumento de casos ativos.

Diante do caso, o promotor de Justiça Marcelo Paulo Maggio, do Ministério Público do Paraná (MP-PR), notificou nesta sexta-feira (26) a igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo de Curitiba.

Isto porque a organização religiosa fez aglomeração em meio a um dos momentos mais agudos da pandemia no Paraná. A celebração foi conduzida pelo próprio Malafaia e por sua filha, Rachel Malafaia.

No entanto, em nota sobre o culto do pastor, a Polícia Militar do Paraná afirmou que recebeu denúncias pelo 190 sobre possível aglomeração, mas que quando chegou ao local, não encontrou irregularidades.

“Assentos demarcados para o distanciamento entre as pessoas e todos estavam com máscara facial, seguindo as recomendações da resolução da Sesa nº 119, de 5 de fevereiro de 2021, que padroniza a realização de cultos e missas. Neste sentido, não foi constatada nenhuma infração. As equipes policiais fizeram orientações aos responsáveis no local. A PM informa ainda que a autuação administrativa é competência do município, e para a PM compete apenas a autuação criminal”, diz o texto da corporação.

Comentário do usuário