Casa da Missionária Flordelis era a glória de Orgia e sexos com os irmãos

ricardo102030 16/11/2020 Relatar Quero comentar

Deputada federal pelo estado do Rio de Janeiro, Flordelis, conhecida missionária evangélica na região metropolitana do estado fluminense, tem sido alvo de uma investigação e é apontada como suspeita no assassinato do próprio marido, o pastor Anderson do Carmo, que foi brutalmente executado com vários tiros em junho de 2019.

O SBT de televisão em sua reportagem com o título  "A casa Flordelis era a glória de orgia entre os irmãos", divulgado no dia 16 de Novembro 2020 as 11:40 da manhã. Em matéria do jornal Extra que está bem detalhado que a missinária praticava sim orgia segundo uma testemunha que era frequentadora de Flordelis

Flordelis e marido frequentavam casa de swing, afirma antiga frequentadora da igreja à polícia

Uma mulher que frequentava a igreja fundada pela deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD) relatou à Polícia Civil que a parlamentar e seu marido, o pastor Anderson do Carmo, frequentavam uma casa de swing, lugar onde há troca de casais. O depoimento, ao qual o EXTRA teve acesso, foi dado em setembro do ano passado a policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí no inquérito que apura a morte de Anderson.

A fiel afirmou que soube da informação em 2007, ao levar sua supervisora a um culto no Ministério Flordelis. Ela relatou à polícia que ao ver a deputada e pastora, sua amiga ficou surpresa e comentou que Flordelis frequentava a mesma casa de swing que ela, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

                                   

 A vida religiosa da deputada federal e pastora  por muito tempo acobertou uma outra personalidade dela, alegam testemunhas que prestaram depoimento no inquérito do , marido da parlamentar. Segundo depoimentos formais à Polícia Civil do Rio de Janeiro, Flordelis frequentava uma casa de swing. A informação é do jornal do SBT.

No depoimento, uma empresária de 32 anos contou que, durante um culto liderado pela pastora, uma supervisora reconheceu Flordelis como “a mulher que frequentava a casa de swing que eu frequento”. De acordo com a mulher, a deputada tinha “um quarto exclusivo” no local, algo que “era muito caro”.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário
Você pode gostar
X
Relatar
Use um endereço de e-mail real. Se não pudermos entrar em contato com você, não poderemos processar seu relatório.