Avó materna fica com guarda das três filhas de juíza morta pelo ex-marido

Carlosandre1055 26/12/2020 Relatar Quero comentar

As três filhas da juíza Viviane Vieira do Amaral Arronenzi, 45 anos — morta a facadas pelo ex-marido na última quinta-feira (24/12), no Rio de Janeiro — ficarão com a avó materna. As garotas têm idade entre 9 e 12 anos e presenciaram o assassinato da mãe pelo próprio pai, o engenheiro Paulo Arronenzi, 52 anos.

O alvará que decidiria sobre a guarda das crianças foi expedido nesta sexta-feira (25/12), pelo plantão do Judiciário de Niterói, local onde a juíza morava com as filhas, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

Ao portal Uol, o presidente da Associação dos Magistrados do Rio de Janeiro, Felipe Gonçalves, explicou que as crianças estão abaladas, mas a presença da família está ajudando a acolher as três crianças: “Avó já está com a guarda das crianças. As crianças estão naturalmente abaladas, mas estão bem acolhidas, estão na companhia da tia materna. A tia e a avó moram juntas e a avó exercerá a guarda com ajuda da tia.”

Entenda o casoA juíza Viviane Vieira do Amaral Arronenzi foi assassinada a facadas, em frente das três filhas, na tarde desta quinta-feira (24/12), na véspera de Natal. O crime foi no bairro da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Viviane era juíza do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ).

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento da ação. As três filhas de Viviane gritam e clamam para que o pai pare de agir, enquanto o homem desfere golpes na mulher caída ao lado de um carro.

Comentário do usuário
Você pode gostar