Morador de SC convive com “Ratão” há 4 meses; assista

Carlosandre1055 26/12/2020 Relatar Quero comentar

O animal está tão acostumado com a família que chegou a dormir na cama com a irmã de Ismael.

O animal de estimação do chapecoense Ismael Abraão, de 38 anos, é peludo, tem quatro patas e pesa quase 2 kg. Ao ler essas características você provavelmente lembrou de um cachorro ou quem sabe de um gato, não é mesmo?  Porém, o amigo do morador do Oeste de Santa Catarina é um tanto quanto inusitado.  Vídeo no final do texto pode haver demorar no carregamento.

Um ratão-do-banhado é a sua companhia diária. Além de compartilhar refeições, eles também dividem o quarto. “Ratão”, como é carinhosamente chamado, dorme aos pés da cama de Ismael em um pano separado só para ele. De melancia a doces, o integrante mais novo da família não dispensa nada. “Ele só não come pedra, porque o resto ele aceita”, relata Ismael bem humorado.

Ratão é da famíliaO animal, que é macho, tem cerca de quatro meses, o mesmo período em que está com a família. Mas ele não é órfão, ao contrário, possui duas famílias: a biológica e a de Ismael que o adotou. Durante o dia, Ratão fica com os pais no açude da propriedade rural localizada na linha Tope da Serra, no interior de Chapecó, e durante a noite a atenção é dedicada para a família Abraão. 

Ismael conta que a criação de ratões-do-banhado começou com o irmão mais velho, há cerca de seis anos. “Meu irmão criava quatro ratões. Ele dava comida, mas eles ficavam só no açude. Com o tempo eles foram se multiplicando até que nasceu o Ratão. Nós pegávamos ele desde pequeno e com isso ele foi se acostumando com a nossa presença e passou a conviver na nossa casa”, relata. 

O animal está tão acostumado com a família que chegou a dormir na cama com a irmã de Ismael. “Ele dormia enrolado nos cabelos dela, mas depois que ela foi embora de casa ele se apegou a mim”, diz Ismael que mora com a mãe Tereza Abraão e o irmão, Telmo Abraão. 

Entre cavalos e ratõesAlém de Ratão, a família também possui cerca de 10 cachorros, dois gatos e um cavalo. E acredite se puder, todos convivem em plena harmonia e respeitando os seus espaços. “Eles estão acostumados com a presença do Ratão e o aceitam bem, se não aceitassem já teriam comido ele”, comenta Ismael. 

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário
Você pode gostar