Henry Borel relatou agressões ao pai e à avó dias antes de morrer, diz jornal

Tá na Rede 13/04/2021 Relatar Quero comentar

O garotinho Henry Borel Medeiros comentou que sofria maus tratos durante uma chamada de vídeo que fez com o pai, Leniel Borel, a avó materna, Rosângela Medeiros, e sua babá, Thayná de Oliveira, cinco dias antes de seu assassinato, aos 4 anos de idade, em 8 de março.

Dizia“O tio me machuca”, falou o garotinho em uma chamada de vídeo feita no dia 3 de março, se referindo ao seu padrasto, o médico e vereador afastado Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho. Essas informações são do jornal O Globo.

 Vereador e a mãe de Henry, Monique Medeiros da Costa e Silva, foram presos na manhã da última quinta-feira (8) e serão investigados por homicídio doloso duplamente qualificado —por emprego de tortura e pela impossibilidade de defesa da vítima. Numa entrevista que foi feita ao jornal carioca, Leniel afirmou ter notado que seu filho não estava bem.

“Ele atendeu todo tristinho. Eu perguntei o que houve. Ele me disse: ‘Papai, eu não quero ficar na casa nova da mamãe’. Eu perguntei o que tinha acontecido, e ele respondeu: ‘O tio me machuca’. Aí eu disse: ‘Vocês estão vendo aí que não é coisa da minha cabeça? Vocês não falam que sou eu que estou manipulando o Henry para falar isso?”, disse. Segundo o pai, Henry já havia falado a mesma frase em um final de semana no mês de fevereiro.

Comentário do usuário