Presidente Jair Bolsonaro é acusado de crime que pode render até 30 anos de prisão

Melhores notícias 31/01/2021 Relatar Quero comentar

O procurador-geral da República, Augusto Aras, recebeu uma representação que diz respeito a um debate polêmico que tem dividido o país. É que esta representação solicita que Jair Bolsonaro seja processado por um crime gravíssimo e, caso seja condenado, o presidente pode ficar até 30 anos na prisão.

explicou que um grupo de ex-subprocuradores-gerais da República acusou o presidente de ter incorrido no Artigo 267 do Código Penal. Esse artigo fala sobre a ‘propagação de germes patogênicos’. A pena é reclusão de 10 a 15 anos e, se houver morte, a pena é dobrada.

Wagner Gonçalves, Deborah Duprat, Claudio Lemos Fonteles, Alvaro Augusto Ribeiro Costa, Paulo de Tarso Braz Lucas e Manoel Lauro Volkmer de Castilho são os subprocuradores-gerais da República que assinaram esta petição.

A questão agora é se Jair Bolsonaro fez algo para impedir o avanço da pandemia. Para uns, o presidente agiu dentro de seus limites, para outros, ele não fez praticamente nada e ainda ficou divulgando fake news, além de promover aglomerações.

Os autores dessa representação fizeram questão de lembrar que tem outra protocolada na PGR, que recebeu 354 assinaturas e milhares de adesões pela internet.

Essa representação acusa o presidente de ter uma conduta que resultou em vários crimes, entre eles: colocar a vida e a saúde dos outros em risco, usar verbas públicas de forma irregular, prevaricação, inutilização de material de salvamento e outros. Até o momento Bolsonaro não comentou nada sobre essa representação contra ele.

Comentário do usuário