Polícia Federal prende falsa enfermeira suspeita de aplicar vacinas contra a Covid-19 em empresários de BH .entenda o caso

Saulo 30/03/2021 Relatar Quero comentar

Cuidadora de idosos foi apontada pelas investigações como a profissional responsável pela aplicação do imunizante em donos de empresas de ônibus que operam na capital mineira. Se condenada, pode pegar até 15 anos de prisão e multa.

A Polícia Federal prendeu, na noite desta terça-feira (30), a cuidadora de idosos Mônica Pinheiro Torres de Freitas. A mulher é suspeita de se passar por enfermeira e comercializar ilegalmente vacinas contra a Covid-19. De acordo com a polícia, Mônica é a profissional responsável pela , em uma garagem de ônibus de Belo Horizonte.

Ainda segundo a Polícia, a falsa enfermeira foi encaminhada para o Complexo Penitênciário Estevão Pinto, na capital, e responderá pelos crimes de falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais. Os crimes preveem prisão por até 15 anos e multa.

A Polícia Federal  na tarde desta terça-feira, no bairro Itapoã, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte. A mulher o filho dela, Igor Torre de Freitas, foram levados à delegacia para prestar depoimento. O motorista da família, responsável pelo transporte dos dois e das doses da vacina também foi ouvido. Igor e o funcionário foram liberados.

Durante os trabalhos na casa dos suspeitos, os policiais encontraram doses de vacinas contra a gripe e ampolas de cloreto de sódio. É possível que esses materiais tenham sido utilizados na , de maneira clandestina. Nenhum imunizante contra a Covid-19 foi encontrado.

Comentário do usuário