Criança de 7 anos teria sido abusada por padrasto com autorização da mãe

N. Ferreira***** 11/11/2020 Relatar Quero comentar

A Polícia Civil investiga um suposto caso de estupro contra uma menina de sete anos em São Fidélis, no Norte do Rio de Janeiro. A acusação contra um casal veio após uma publicação viralizar nas redes sociais. A mensagem diz que o crime teria sido cometido pelo padrasto da criança com o consentimento da mãe. Após a repercussão, o casal teve a casa invadida e foi agredido por populares. De acordo com a Polícia Civil ainda não há qualquer comprovação do estupro.

A PM (Polícia Militar) informou em nota que agentes do 8º BPM (Campos dos Goytacazes) foram acionados para o bairro Vila dos Coroados após receberem a informação de que populares estariam cercando uma residência. Os PMs retiraram o casal do local e o levou para o Hospital Armando Vida com escoriações.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, registrado pelo site SF Notícias, é possível ver centenas de moradores no entorno da unidade de saúde. Uma viatura da PM também aparece nas imagens.

Suposto estupro
Após o atendimento no hospital, a PM informou que o casal e um homem foram levados para a 141ª DP (São Fidélis). A Polícia Civil disse que "foi instaurado um procedimento policial para apurar o suposto crime; todos os envolvidos na ocorrência foram ouvidos na unidade".

Um outro vídeo que circula pelas redes sociais mostra uma multidão que se aglomerou em volta da delegacia. A Polícia Militar chegou a montar um esquema de segurança e agentes do batalhão de Campos dos Goytacazes foram chamados para reforçar o policiamento. É possível ouvir pessoas gritando frases como "vai morrer".

O delegado Rodolfo Maravilha, que está responsável pelo caso, disse em conversa com o UOL que, em depoimento, o casal negou o crime:

"Todos os fatos ainda estão sob investigação. A gente não pode chegar a nenhuma conclusão precipitada neste momento. Tendo em vista que se trata de uma criança de 7 anos, o Conselho Tutelar e psicólogos estão acompanhando o caso para ajudar no suposto trauma e para ela ser bem atendida nesse processo doloroso para ela. Ela [a criança] está bem. O casal teve a casa invadida, depredada e o casal foi agredido. Esse fato inclusive também está sendo investigado paralelamente ao crime sexual para procurarmos as pessoas que fizeram isso", disse o delegado.

"O casal está em liberdade já que a autoria ainda está sendo investigada, se ele de fato tem participação, qual é a participação, como que foi, a forma que foi. Então, ainda não tem mandado de prisão. Eles foram para um local seguro por meios próprios, não estão com nenhuma proteção policial. Sobre essa informação de que a mãe aceitou o suposto estupro é boato, não consta nos autos. O fato existe e está sendo investigado, mas essa informação de que houve consentimento da mãe é boato. O casal em depoimento negou o estupro", concluiu Rodolfo.

Durante as investigações do caso, a Polícia Civil informou que a criança se encontra na casa da família paterna.

Fonte: Uol

Comentário do usuário
X
Relatar
Use um endereço de e-mail real. Se não pudermos entrar em contato com você, não poderemos processar seu relatório.