Escândalo: Presidente do CREF12/PE permite que família dos funcionários sejam contratados pelo órgão federal.

mike 31/03/2021 Relatar Quero comentar

O caso acontece na sede do Conselho Regional de Educação física da 12 Região, o atual presidente Lúcio Beltrão, em sua gestão, permitiu que a parentes dos funcionários sejam contratados para exercerem cargos dentro da autarquia federal.

                O tom de obscuridade dos atos públicos e do Sr. Lúcio Beltrão  tem chamado a atenção dos profissionais de educação física que anualmente contribuiem com o pagamento das anuidades para o conselho de classe acreditando na seriedade da gestão pública.

               

                Sem dificuldades ao acessar o portal da transparencia disponibilizado pelo conselho de classe federal, CONFEF, pode-se observar alguns nomes que foram discriminados como parentes próximos dos funcionários do conselho e inclusive parentes do Sr.Lúcio Beltrão, presidente.

                Os funcionários e os próprios conselheiros  identificaram que os nomes listados pertenciam aos famíliares dos funcioários.

Os nomes constantes no portal, são eles:

 ZAQUEU XAVIER DE MOURA NETO – Apontado como primo do Presidente Lúcio Beltrão  ocupante de carto de menor aprendiz desde o dia 01/12/2020.

LARISSA DO VALE MELO – Apontada como sobrinha da Esposa do Gerente Marcelo Caldas, ocupante do cargo de estagiária desde 20/01/2020.

Tainá do Vale – Apontada como filha da Esposa do Gerente Marcelo Caldas, (contratada pela empresa terceirizada para digitalização dos documentos do cref12).

Ana Gabriela Do Vale – Apontada como prima da Esposa do Gerente que recebeu diária para assessorar opresidente no período de 29 a 31/10/2020.

                O tom de obscuridade é que todos sabem que não se pode contratar diretamente pessoas para compor o quadro funcional da administração pública, a menos que haja alguma ressalva legal, bem determinado e especifica, porém o CREF12/PE, no pequeno espaço de tempo na Gestão do Sr. Lúcio Beltrão efetivou a contratação de 4 parentes dos ocupantes do cargo público.

                O caso deve ser investigado pelas autoridades competentes para a apuração da possibilidade de desvio de conduta das normas públicas, mesmo assim o caso tem chocado os profissionais de educação física que acreditam na péssima gestão do Sr. Lúcio Beltrão.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário