Delegado Jerônimo Marçal Ferreira atualiza informações sobre caso da invasã0 à escola em Saudades que deixou crianças e professora m0rt0s, Vídeo

Matérias Oficiais(+10% Clicks) - Beatriz 04/05/2021 Relatar Quero comentar

Olá pessoal.

Siga para saber todas as notícias e muito mais em primeira mão! Se gostou das notícias, não esquece de compartilhar com seu amigos.

É difícil viver em um mundo como este, pela qual passamos por grandes sofrimentos, grandes quedas e tombos, que muitas vezes causam cicatrizes incuráveis.

Assim é o coração, impossível de ser compreendido e remendado. Quantas vezes tentamos nos esquivar de um sentimento que ao invés de trazer, paz, felicidade e alegria, trás apenas dor, sofrimento e tristeza?

A pequena cidade de Saudades, no oeste de Santa Catarina, tornou-se palco de uma tragédi4.

Três crianças, uma professora e uma agente educativa foram m0rtas por um jovem de 18 anos, dentro da escola, na manhã desta terça-feira (4/5).

Um jovem de 18 anos identificado como Fabiano Kipper Mai tirou vida pelo menos de cinco pessoas, entre elas três crianças com idades entre seis meses e dois anos, uma professora e uma funcionária no município de Saudades, a aproximadamente 60 km de Chapecó, no oeste de Santa Catarina.

Segundo o delegado da Polícia Civil, Jerônimo Marçal Ferreira, ele sem histórico criminal, foi até a creche Pró-Infância Aquarela, no centro da cidade, de bicicleta, por volta das 10h. 

O Corpo de Bombeiros confirmou que ao chegar ao local, o jovem já havia sido contido por populares. Ele tinha um feriment0 profundo no pescoço.

Em um primeiro momento, foi dada a informação de que o agressor era um jovem adolescente.

Segundo o Delegado Regional Ricardo Casagrande, equipes de pelo menos quatro municípios estão envolvidas na investigação. Um mandado de busca e apreensão foi expedido para fazer buscas na residência do jovem.

Uma perícia estava sendo realizada no local e na casa dele no início da tarde. Ele foi levado em estado grave ao Hospital de Pinhalzinho e será transferido para Chapecó sob forte escolta policial.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário