Cidadãos que receberam auxílio emergencial de maneira indevida começam a receber SMS. SAIBA COMO DEVOLVER OU CONTESTAR.

mandsloui 22/12/2020 Relatar Quero comentar

Os cidadãos que, por algum motivo, foram beneficiados de maneira indevida com o auxílio emergencial receberão, entre esta segunda (21) e terça-feira (22), mensagens SMS solicitando a devolução do recurso. Além disso, quem teve o benefício cancelado também receberá mensagem informando sobre a possibilidade de contestação da interrupção do mesmo. 

Os avisos serão enviados para 1,2 milhão de pessoas, identificadas pela Controladoria Geral da União (CGU) e pelo Tribunal de Contas da União (TCU) como beneficiários indevidos. Segundo o Ministério da Cidadania, durante o período de pagamento do benefício, esses cidadãos passaram a receber um segundo benefício assistencial do governo federal — como aposentadoria, seguro-desemprego ou Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda —, conseguiram um emprego ou foi identificada uma renda incompatível com o recebimento do auxílio ou posse de bens de alto.

As devoluções devem ser feitas por meio do site do Ministério da Cidadania. Lá é possível emitir a Guia de Recolhimento da União (GRU) para restituir os pagamentos indevidos. A mensagem deve conter o registro do CPF do beneficiário e o link do site do Ministério da Cidadania, e será enviada pelo número 28041. Qualquer mensagem enviada de um número diverso, com este intuito, deve ser desconsiderada.

Balanço

De acordo com o Ministério da Cidadania, aproximadamente 197 mil pessoas já devolveram valores recebidos indevidamente, totalizando cerca de R$ 230 milhões em devoluções aos cofres públicos. O número representa as devoluções feitas pelo site e app do auxílio emergencial.

Como devolver o auxílio emergencial?

Para solicitar a devolução de valores pagos fora dos critérios estabelecidos na lei, a pessoa precisa acessar o site e inserir o CPF do beneficiário. Depois de preenchidas as informações, será emitida uma Guia de Recolhimento da União (GRU), e o cidadão poderá fazer o pagamento nos diversos canais de atendimento do Banco do Brasil, como a internet e os terminais de autoatendimento, além dos guichês de caixa das agências.

Comentário do usuário
Você pode gostar