Luto:Ativista cultural e chefe de cozinha Manoel Pereira, morre após complicações da Covid-19 "A sua morte nos pegou de surpresa"

C.DE 12/01/2021 Relatar Quero comentar

Nesta segunda-feira (11), o ativista cultural e chefe de cozinha, Manoel Pereira, veio a óbito em Salvador. A vítima era proprietária de um dos mais tradicionais restaurantes no Pelourinho. Quem avançou com a notícia da morte do chefe, foi o filho Fabrício Pereira, que divulgou a nota através do perfil do estabelecimento na rede social.

Manoel já tinha comorbidades, e já se encontrava em casa, a recuperar da doença. Mas acabou por apresentar problemas respiratórios, e precisou de ser submetido a entubação, mas a morte foi causada por uma paragem cardiorrespiratória, e não resistiu.

Na nota emitida na rede social emitida pelo filho, através próprio perfil do comércio, consta que é com muita dor e pesar que informam sobre a morte do pai, mentor, chefe amigo e companheiro de jornada.

Continuando, na mesma nota diz ainda que a morte pegou todos se surpresa, e tirou o pai de repente. E que nesse momento de dor e consternação, só cabe pedir a Deus que lhe ilumine e lhe dê paz. Que Manoel vai deixar muitas saudades, era um amigo entre outras características, e assim vai ser sempre recordado.

Manoel, deixa assim a esposa, três filhos e quatro netos.

O ativista era petroquímico, no qual deixou a sua especialidade para se dedicar à gastronomia, no qual já efetuava serviço há mais de vinte cinco anos. O seu espaço, era muito visitado pelos ativistas culturais, e também do movimento negro.

Comentário do usuário
Você pode gostar