Brasil sobe para 8º no ranking de vacinação contra a Covid-19

Matérias Top 01/02/2021 Relatar Quero comentar

Mais de 94 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 já foram aplicadas em todo o mundo e o Brasil subiu para oitavo no ranking de países, aponta levantamento desta segunda-feira (1º) do projeto "Our World in Data", ligado à Universidade de Oxford.

Brasil tem pouco mais de 2 milhões de vacinas aplicadas até o momento (na quinta, , com 1,13 milhão de vacinados). Os  Estados Unidos seguem na liderança, com 31,12 milhões de doses administradas.

Completam o top dez:  China (22,77 milhões),  Reino Unido (9,47 milhões),  Israel (4,74 milhões),  Índia (3,74 milhões),  Emirados Árabes Unidos (3,33 milhões),  Alemanha (2,32 milhões),  Brasil (2,07 milhões),  Turquia (1,99 milhão) e  Itália (1,96 milhão).

Entre a 11ª e 15ª posições estão:  França (1,53 milhão),  Espanha (1,47 milhão),  Polônia (1,16 milhão),  Rússia (1 milhão) e  Canadá (937 mil).

Já  Israel lidera os rankings proporcionais à população. Mais de um terço da população já recebeu ao menos uma dose da vacina contra a Covid-19 e um quinto já foi completamente imunizada.

Os países com mais pessoas que receberam ao menos uma dose são:  Israel (34,74%),  Emirados Árabes Unidos (31,18%),  Reino Unido (13,22%) e  Bahrein (10,02%).

Brasil aparece em 34º neste levantamento (0,96% da população vacinada com ao menos uma dose), atrás da  Croácia (1,41%) e à frente da  Costa Rica (0,90%).

Os países que têm mais habitantes completamente imunizados são:  Israel (19,98%),  Emirados Árabes Unidos (2,53%),  EUA (1,71%),  Islândia (1,41%) e  Dinamarca (1,25%).

Apesar de liderar os rankings proporcionais e a vacinação já começar a mostrar efeitos , .

O governo israelense decidiu manter as restrições por mais tempo para evitar um novo pico de casos e mortes antes de a maioria da população ser imunizada.

O número de vacinados no  Brasil contabilizados pelo "Our World in Data" (2,07 milhões) é  (2,05 milhão).

O consórcio coleta informações diariamente com Secretarias de Saúde estaduais e do Distrito Federal, enquanto o "Our World in Data" usa dados de uma plataforma colaborativa.

Ele é um projeto colaborativo de pesquisadores da Universidade de Oxford e da ONG Global Change Data Lab que acompanha dados públicos sobre a pandemia e outros assuntos de repercussão mundial.

Comentário do usuário