Capitão de 100 anos que levantou milhões para o sistema britânico de saúde morre com Covid-19

Matérias Top 03/02/2021 Relatar Quero comentar

Sir Tom Moore, o capitão de 100 anos e veterano da Segunda Guerra Mundial que foi o  para o NHS, o sistema público de saúde do Reino Unido, morreu com Covid-19 e pneumonia nesta terça-feira (2).

 (31), e a informação da sua morte foi confirmada pela Fundação Capitão Moore pelas redes sociais.

Em abril, isolado em sua casa ao norte da cidade de Londres, o capitão britânico gravou um vídeo em que afirmou que daria 100 voltas em seu próprio quintal, com seu andador, se as pessoas doassem dinheiro para o NHS.

Ele queria arrecadar mil libras, conseguiu mais de 30 milhões de libras (cerca de R$ 224 milhões, na cotação atual) e .

Foi o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, quem recomendou esse reconhecimento à monarca. "Será reconhecido por suas extraordinárias realizações de captação de recursos depois de conquistar o coração das pessoas em todo o país", anunciou o governo britânico na época.

"A fantástica arrecadação de fundos do coronel Tom [que depois foi promovido a capitão] quebrou recordes, inspirou todo o país e nos trouxe um raio de luz em meio ao nevoeiro do coronavírus", afirmou Johnson, agradecendo-lhe "em nome de todos os que se comoveram com sua incrível história".

Veja no vídeo abaixo a condecoração de Tom Moore como cavalheiro britânico:

 

Em seus 100 anos, ele foi homenageado com algumas honras, além do título de cavalheiro: ganhou o voo de dois aviões da Royal Air Force (a aeronáutica britânica) e recebeu 140 mil cartões de aniversário de todo o mundo.

Sir Tom Moore também gravou uma participação em uma canção que se tornou a mais tocada do país, lançou uma autobiografia e ajudou a fundar uma instituição de caridade.

Seu nome foi dado a um trem de alta velocidade, o serviço postal britânico criou um selo especial em sua homenagem e ele foi nomeado membro honorário da equipe de críquete inglesa.

Comentário do usuário
Você pode gostar