Mãe que manteve a filha saudável por 8 anos em cadeira de rodas, enganou todos os médicos

N. Ferreira***** 05/01/2021 Relatar Quero comentar

Uma mulher foi condenada por um tribunal no Reino Unido após manter sua filha saudável por oito anos em uma cadeira de rodas. A mãe criava muitos sintomas – o que levou os médicos a acreditarem que a menina estava realmente doente. A mulher foi desmascarada mais de oito anos depois.

O tribunal recebeu informações de que a menina sofria ataques epilépticos desde os 18 meses de vida. A juíza ressaltou que, a partir de 2012, a mãe começou a exagerar e inventar sintomas. A sentença concluiu, que a menina de hoje, 12 anos, sofreu danos sérios com os exageros da mãe.

A justiça ainda investigou que durante os anos, os relatos da mulher colocaram a criança não só em uma cadeira de rodas, como também em uma dieta especial onde recebia alimentação artificial via sonda. “Com tantos profissionais médicos envolvidos em sua vida, as repetições da mãe de informações inverídicas tiveram um efeito de bola de neve”, avaliou a juíza responsável pelo caso.

Ainda não se sabe o que motivou a mulher a criar tantos problemas para a filha. Foi apenas em 2018 que os médicos desconfiaram da mãe e passaram a investigar. Em 2019, o Conselho Tutelar retirou a guarda da mulher. “Ela é fisicamente normal e enérgica. O contraste com a menina que a mãe descreveu para todos os profissionais de 2012 para frente é enorme”, destacou a juíza.

A criança está vivendo com familiares e a juíza destacou que a mãe poderá ter a guarda da filha se no futuro, ela aceitar que a garota é saudável.

Comentário do usuário
Você pode gostar