Profissional de saúde de Maceió é afastada após não aplicar vacina de Covid-19 corretamente em idosa

Só matérias boas 29/01/2021 Relatar Quero comentar

O Ministério Público do Estado de Alagoas (MP-AL) informou nesta quinta-feira (28) que iniciou uma investigação sobre uma profissional de saúde de Maceió que não aplica o conteúdo da seringa com vacina contra a Covid-19 no braço de uma idosa. O momento aparece em vídeo que foi divulgado nas redes sociais. A Prefeitura da capital disse o problema foi por "falha humana" e que a profissional já foi afastada. Após a família denunciar o caso, a idosa foi vacinada corretamente.

A neta da idosa de 97 anos contou que avó estava em isolamento social há dez meses, e que a saída de casa para tomar a vacina foi comemorada por toda a família. A idosa, o motorista e a cuidadora foram ao local de vacinação no Shopping Pátio Maceió, na parte alta da capital. Andrea Maranhão disse que a cuidadora filmou o momento da vacinação e enviou para os parentes da idosa.

"O intuito de filmar foi para comemorar mesmo porque ela está há muito tempo em isolamento, dentro de casa e ela é muito alegre, gosta muito de sair, de se divertir", disse Andrea que compartilhou as imagens no grupo da família. Foi quando um outro parente que é médico percebeu que a vacina não havia sido aplicada.

A neta ligou em seguida para a cuidadora e eles retornaram para o mesmo local de vacinação. Andrea disse que a coordenadora chegou a questionar, mas quando viu o vídeo liberou a aplicação da vacina e só então a avó saiu "vacinada de verdade".

“Esperamos que quem esteja na linha de frente tome os cuidados necessários para que situações como essas não ocorram porque isso coloca em dúvida a credibilidade da campanha", alertou Andrea Maranhão.

Segundo o promotor de Justiça Paulo Henrique Prado, da 67ª Promotoria de Justiça da Capital, o secretário municipal de Saúde, Pedro Madeiro, afirmou que se tratou de uma falha humana, e explicou que a profissional é antiga na Saúde e sempre teve comportamento exemplar. O MP-AL vai investigar a conduta da profissional de saúde por meio de uma notícia fato.

Por nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) confirmou que ao aplicar a vacina na idosa, a profissional não injetou o imunizante. A SMS reforçou que se trata de um caso isolado, e que vai ampliar a fiscalização da vacinação contra a Covid-19. O profissional de saúde terá que mostrar a seringa cheia antes da aplicação e vazia após o procedimento 

Comentário do usuário