Jovem perde pai por infarto e mãe por Covid-19 no mesmo dia: 'Foi um choque'

Foca nos famosos 13/11/2020 Relatar Quero comentar

Em uma mesma manhã, a mãe de Felipe morreu no hospital e o pai faleceu em uma agência bancária. Ele, de 23 anos, e a irmã, de 13, vivem em uma casa que foi leiloada pelo banco.

Um jovem, de 23 anos, soube da morte do pai e da mãe ao mesmo tempo, em Curitiba. Na mesma manhã, Ana morreu no hospital por complicações causadas pelo , e Marcos dentro de uma agência bancária.

Foi horrível. A gente até vinha se preparando caso acontecesse alguma coisa com a nossa mãe porque o estado dela era grave. Só que com o pai foi repentino, ainda mais no mesmo dia, praticamente na mesma hora. Eles nunca se separavam e, agora, descansaram juntos", disse o filho mais velho Felipe Tiago Moraes.

Além dele, o casal também deixou uma filha de 13 anos. As mortes foram registradas na quarta-feira (4). 

"Acabou que ela, por estar internada e sedada, não soube que o pai veio a falecer, e ele também não soube que ela havia morrido. Se a gente está conseguindo se virar hoje, é muito do que eles sempre ensinavam. Eles acreditavam que filho se cria para o mundo", contou. 

A notícia

Felipe contou ao G1 que a mãe Ana, de 42 anos, havia feito neste ano uma cirurgia para retirar um câncer benigno na cabeça. O pai Marcos, de 62, tinha feito uma cirurgia no coração anos atrás.

A minha mãe fez a cirurgia no Hospital Cajuru e foi um sucesso, ela ficou muito bem. Depois de umas três semanas, ela começou a apresentar sintomas da Covid-19. Teve falta de ar, daí chamamos o Samu, levaram até uma UPA e aí transferiram ela para um hospital". 

Segundo o filho, na primeira semana Ana ficou internada e estava bem. A partir da segunda semana, os médicos decidiram entubá-la porque o quadro respiratório se agravou. Foram três semanas entubada, até a morte por volta das 8h do dia 4. 

"O pessoal do hospital me ligou dizendo que naquele dia eu tinha que levar um documento dela e um documento meu, daí eu já imaginei o que seria, mas eu fiquei esperando meu pai voltar para casa. Passou uma, duas horas, e ele não voltava para levar a gente", relembrou Felipe. 

Depois de algumas horas esperando o pai voltar da agência bancária, ele, a irmã e uma tia foram até o hospital verificar o que tinha acontecido.

Chegando lá, a tia falou para o médico que o nosso pai tinha sofrido um infarto fulminante no banco e tinha morrido. Aí o médico entrou na sala para explicar que a minha mãe tinha falecido e já informou também que naquela manhã o nosso pai também tinha morrido. Foi um choque", relatou.

Felipe afirma que apesar do momento difícil, quer lembrar as coisas boas que viveu ao lado dos pais. 

"A saudade vai ser para sempre. Éramos muito próximos, gostávamos de almoçar junto todo domingo, fazíamos churrasco. Gostávamos muito de passear. A minha irmã está assimilando bem as coisas, apesar da idade", disse ele. 

A mãe era professora de educação física e o pai era contador. 

Segundo o filho mais velho, em 2018, precisou trancar o curso na faculdade por causa de dívidas. Depois da morte dos pais, também descobriu que a casa em que eles moram foi leiloada.

Fazia educação física também, parei no último ano. Meu sonho agora é me formar para orgulhar eles, mas a gente não sabe como vai ser mais para frente", contou.

Ajuda

Ex-colegas de faculdade, amigos e professores fizeram uma vaquinha na internet para auxiliar os irmãos. Até esta quinta-feira (12), a campanha já havia arrecadado R$ 35 mil. 

"A minha mãe sempre foi muito carinhosa e atenciosa com todo mundo, até por isso muitas pessoas têm nos ajudado em gratidão à ela. O meu pai também sempre tentou fazer de tudo pela gente. Não gostava nem de contar os problemas para não nos preocupar. Sou grato por todo apoio recebido nesse momento tão dolorido", completou o jovem.
Comentário do usuário
X
Relatar
Use um endereço de e-mail real. Se não pudermos entrar em contato com você, não poderemos processar seu relatório.