Motorista de aplicativo coloca placa no banco do carro pra divulgar trabalho da esposa, e postagem de passageira viraliza: 'Gesto de carinho'

Matérias Top 08/02/2021 Relatar Quero comentar

Uma postagem de uma passageira de aplicativo de Paranaguá, no litoral do Paraná, comovida com o gesto do motorista de colocar uma placa divulgando o trabalho da esposa no banco do carro, viralizou na internet.

A postagem foi feita na quinta-feira (4) pela estudante Luma Brenaz, e na manhã deste domingo (7) tinha mais de 330 mil curtidas.

A placa, feita pelo motorista Reverson Prestes, de 26 anos, divulgava o trabalho de Stephanie Prestes, de 24 anos, que posta dicas de maquiagem na internet.

"Ele sempre fala do meu trabalho para as passageiras, mas o normal era que umas dez pessoas passassem a seguir o perfil. Isso que aconteceu de um dia para o outro foi uma surpresa", disse Stephanie.

De acordo com o motorista e com a passageira, tudo aconteceu por acaso. Ele raramente faz corridas para fora de Curitiba e, excepcionalmente na quinta-feira (4), acabou indo para o litoral.

Segundo Luma, ela também raramente usa aplicativos de carona. "Mas deu um problema no carro do meu pai e acabei precisando", disse.

"Acabou que não nos conhecíamos, foi uma corrida rápida, eu nem sabia que ela tinha feito a postagem, mas acabou que tudo mudou com aquilo ali", disse Reverson.

Reverson trabalha como motorista de aplicativo desde o final de 2020, e desde então sempre fala do trabalho da esposa para as passageiras.

Além de fazer bem para ela, Stephanie disse que notou que tinha talento para a criação de conteúdo. "Vi que as pessoas interagiam, gostavam do que eu falava e as coisas começaram a crescer organicamente", disse Stephanie.

"Eu queria ajudar de alguma forma, dar força para ela. Eu rodo 300 quilômetros por dia, umas 35 pessoas por dia entram no carro. Calculei que podia ser uma maneira de divulgar o trabalho dela", disse o marido.

Para Stephenie, além dos seguidores, o gesto mostrou a parceria do casal. "É muito bom saber que estamos juntos, um ajudando o outro. Acho que foi isso que fez com que as pessoas se identificassem com a nossa história", afirmou.

Comentário do usuário
Você pode gostar