Transmissão de formaturas com Bolsonaro custou ao menos R$ 162 mil em 2020

eusou0 12/01/2021 Relatar Quero comentar

Quando o brasileiro assiste, nos canais oficiais de divulgação do governo federal, aos vídeos do presidente da República  participando de formaturas de militares e policiais pode imaginar que seja um serviço público gratuito de cobertura. Embora isso não fique claro ao espectador, cada minuto de transmissão é bancado pelo contribuinte.

UOL obteve os dados relativos ao período de julho a novembro do ano passado da execução do contrato assinado no final de 2019 entre a EBC (Empresa Brasil de Comunicação), estatal responsável pela TV Brasil, e a Secom (Secretaria Especial de Comunicação), antes vinculada à Presidência e desde junho ligada ao Ministério das Comunicações. Apenas em cinco meses, o Tesouro Nacional gastou R$ 162,8 mil para a cobertura da participação de Bolsonaro de sete eventos de formatura e graduações, e duas visitas a escolas "cívico-militares".

A Secom afirmou que transmitir os compromissos de agendas do presidente da Jair Bolsonaro e outras autoridades do Executivo é uma das suas "competências fundamentais" (veja mais abaixo).

O valor é relativo a serviços prestados pela EBC de "cobertura de evento completa via satélite", "cobertura de evento completa via Encoder portátil", um aparelho conhecido como mochilink, "transmissão de programação de TV" e " de eventos em  ou portal".

O preço do serviço varia de acordo com o tempo de transmissão do evento. Os mais caros ocorreram em agosto. No dia 14, por exemplo, a União gastou R$ 23,4 mil para bancar a transmissão por satélite da participação de Bolsonaro na "cerimônia de inauguração da Escola Cívico-Militar Carioca" no bairro do Rocha, no Rio de Janeiro. Além disso, gastou R$ 2,1 mil para fazer o streaming (transmissão de conteúdo online) nas redes sociais. A transmissão total foi de 49 minutos. Bolsonaro discursou por 5 minutos e 50 segundos.

No dia 6 daquele mês, outros R$ 23,4 mil foram desembolsados pela Secom para acompanhar Bolsonaro na "solenidade de promoção de oficiais-generais" no Clube do Exército, em Brasília. O streaming custou mais R$ 2 mil. A solenidade foi transmitida ao vivo pela TV Brasil. O discurso de Bolsonaro durou 2 minutos e 20 segundos do total de 47 minutos de transmissão.

Vários outros eventos oficiais com a participação de Bolsonaro e de ministros do governo são cobrados pela EBC e fazem parte do contrato anual de R$ 35 milhões assinado em dezembro de 2019 com a Secom. Só no mês de julho de 2020, por exemplo, a União gastou R$ 150 mil com "cobertura de evento completa via fibra ótica". Com streaming, gastou R$ 17 mil.

Comentário do usuário
Você pode gostar