Professora do Alto Vale acusada de manipulação ideológica sobre Bolsonaro e Marielle é demitida

mottin 13/11/2020 Relatar Quero comentar

Professora que fez doutrinação ideológica é desligada. A professora da disciplina de Redação do Colégio COC, de Rio do Sul, foi desligada do quadro do magistério do educandário, segundo comunicado divulgado nesta quarta-feira (11). 

A professora foi acusada pelos alunos e seus pais de fazer proselitismo político e ideológico, ao acusar o presidente Jair Bolsonaro de mandante da morte da vereadora Marielle Franco, no Rio de Janeiro. 

O comunicado da Direção da Escola tem o seguinte conteúdo: 

"A direção do Colégio COC de Rio do Sul informa aos alunos, pais, colaboradores e comunidade em geral, o desligamento da professora Tanay Gonçalves, que lecionava a disciplina de Redação.

O desligamento ocorre com base em decisão fundamentada, com apoio da equipe jurídica e técnica, em conformidade com os procedimentos internos de apuração dos últimos acontecimentos.

O Colégio COC Rio do Sul lamenta o desencadeamento dos fatos e reforça seu compromisso com a educação de excelência, consolidada a partir de trabalho eficiente, equilibrado e transparente. 

Por fim, destaca que segue à disposição dos pais, alunos e membros da comunidade para atendimento e esclarecimentos.

Atenciosamente, 

Direção COC de Rio do Sul."

Este fato, considerado grave, foi denunciado na Assembleia Legislativa, com outros registros de doutrinação ideológica e partidária, pela deputada Ana Caroline Campagnolo, líder do PSL, ao relatar outros casos em municípios diferentes de Santa Catarina.

Comentário do usuário
X
Relatar
Use um endereço de e-mail real. Se não pudermos entrar em contato com você, não poderemos processar seu relatório.