Em situação dramática, Globo anuncia demissão de 7 jornalistas ‘veteranos’

will 23/12/2020 Relatar Quero comentar

A Globo anunciou nesta terça-feira (1º) a demissão de sete jornalistas veteranos, entre eles Luís Fernando Silva Pinto, correspondente da emissora em Washington desde 1986.

Entre os demitidos estão também Cristina Piasentini, que dirigia o jornalismo da Globo em São Paulo e estava no cargo havia 12 anos, Silvia Sayão, que comandava o Globo Repórter, e Marco Antonio Rodrigues, o Bodão, que participava de programas como o “Bem, Amigos” e trabalhava na TV havia 41 anos.

Segundo o site Notícias da TV, “as substituições de veteranos são consequência da aposentadoria de Silvia Faria, número dois da hierarquia do jornalismo da Globo”.

Faria deixará o cargo no final deste ano e será substituída em janeiro por Ricardo Villela, hoje diretor-executivo de jornalismo.

Outros jornalistas foram:  Maria Thereza Pinheiro, conhecida como Terezoca, com 40 anos de Globo, e  Teresa Cavalleiro, que tinha 42 anos de casa. As duas estavam à frente da área de Projetos Especiais, porém ainda não foram indicados substitutos.

Cristina Piasentini deixaa direção de Jornalismo de São Paulo da emissora depois de 12 anos no cargo. No seu lugar, entrará Ana Escalada, braço direito da jornalista.  Silvia Sayão era diretora do Globo Repórter e foi desligada junto com sua chefe de redação,  Meg Cunha. Monica Barbosa substituirá Silvia em 2021.

Por fim,  Marcos Rodrigues, coordenador das afiliadas de rede, que estava na Globo há 41 anos, também foi demitido e será substituído por Rogério Nery, que trabalhava ao seu lado.

O diretor-geral de Jornalismo da Globo,  Ali Kamel, homenageou todos os funcionários em comunicado e disse: "Nunca é fácil quando chega o momento de quem fica se despedir dos que se vão depois de uma trajetória tão longa quanto cheia de êxitos (...) Nesses momentos, me alegra enfatizar o movimento que os que vão aprenderam com os que aqui estavam e ensinaram aos que ficam de tal modo que o jornalismo que praticamos continua sempre de altíssima qualidade".

Ao  Estadão, a assessoria de imprensa da emissora afirmou que tudo foi combinado previamente e de forma transparente desde o meio do ano e que a maioria dessas vagas vão ser substituídas. Estão previstas 35 novas vagas no Jornalismo em 2021 no Rio de Janeiro, em São Paulo, Brasília e na GloboNews.

Comentário do usuário