Auxílio emergencial chega ao fim: Confira outros 22 benefícios que você pode receber

eusou0 11/01/2021 Relatar Quero comentar

Declarações recentes do presidente Jair Bolsonaro levam a crer que os pagamentos do   chegaram ao fim em dezembro. Com o término do programa, milhões de brasileiros podem ficar sem renda em meio a pandemia do novo coronavírus.

Para evitar que isso aconteça e amenizar o impacto da crise sanitária que atinge o Brasil, o governo federal disponibiliza diversos outros programas sociais, visando apoiar a população mais vulnerável.

O Cadastro Único, também chamado , é uma ferramenta muito importante para implementar as iniciativas sociais com mais facilidade. Por meio dele, Estados e municípios conseguem acessar os dados dos inscritos e entender melhor sua realidade socioeconômica.

O cadastro inclui informações como, por exemplo, identificação dos membros da família, residência, grau de escolaridade e situação de trabalho e renda. O primeiro passo para se inscrever para um dos programas sociais do país é se cadastrar no CadÚnico.

Quais os programas oferecidos?

Atualmente, o governo conta com pelo menos 22 programas sociais ativos. Veja abaixo a lista:

Programa Minha Casa Minha Vida Benefício de Prestação Continuada (BPC) Programa Brasil Alfabetizado Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) Identidade Jovem (ID Jovem) Programas Cisterna Água para Todos ENEM Aposentadoria para Pessoas de Baixa Renda Tarifa Social de Energia Elétrica Carteira do Idoso Telefone Popular Isenção de Pagamento de Taxa de Inscrição em Concursos Públicos Programa Nacional de Reforma Agrária Programa Nacional de Crédito Fundiário Crédito Instalação Serviços Assistenciais Carta Social Bolsa Verde (Programa de Apoio à Conservação Ambiental) Bolsa Estiagem Fomento às Atividades Produtivas Rurais/ Assistência Técnica e Extensão Rural

O auxílio emergencial pago em 2020 utilizou a base de dados do Cadastro Único para assegurar que o benefício chegasse à população vulnerável do país. O benefício foi destinado principalmente a trabalhadores informais.

Como se cadastrar?

Para se inscrever no CadÚnico, é necessário ter renda mensal de até meio salário mínimo per capita (por pessoa) ou três salários mínimos no total para o sustento de todos os dependentes da família.

Se você cumpre esse requisito deve se dirigir ao Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) de sua região. O cadastro também pode ser feito por agentes do município, ligados às secretarias municipais de assistência social.

Para as famílias indígenas e quilombolas, o cadastro pode ser feito mediante apresentação da Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (RANI) ou Carteira de Trabalho.

Comentário do usuário