Caso Henry: Polícia trata mãe e padrasto como investigados da morte do menino

Marcela 06/04/2021 Relatar Quero comentar

A Polícia Civil já trata Monique Medeiros e Dr. Jairinho como investigados pela morte do menino Henry Borel, de 4 anos. A mãe e o padrasto do garoto não compareceram à reprodução simulada realizada na quinta-feira (1º). 

A Polícia Civil já trata Monique Medeiros e Dr. Jairinho como investigados pela morte do menino Henry Borel, de 4 anos. A mãe e o padrasto do garoto não compareceram à reprodução simulada realizada na quinta-feira (1º). As informações são do G1.

Durante quatro horas, agentes encenaram o que pode ter acontecido no dia 8 de março, quando o menino foi encontrado morto pela mãe em seu quarto. O laudo da reprodução simulada deve sair na próxima semana, com informações que vão determinar o rumo do inquérito.

Ainda de acordo com o G1, o laudo médico legista descreve que a criança sofreu múltiplos hematomas no abdômen e nos membros superiores, infiltração hemorrágica nas partes frontal, lateral e superior da cabeça, grande quantidade de sangue no abdômen, contusão no rim e trauma com contusão pulmonar.

Comentário do usuário