Família descobre troca de mensagens entre gamer morta e suspeito; detalhes impressionam: ‘Você deve ser minha’

Matérias Top 02/03/2021 Relatar Quero comentar

O assassinato da jovem Ingrid Bueno, de 19 anos, segue ganhando novos desdobramentos. A gamer profissional foi morta por Guilherme Alves, de 18 anos. O suspeito confessou o crime à polícia e afirmou que vinha planejando a ação há cerca de duas semanas. Ingrid e Guilherme teriam se conhecido através de um jogo de tiro online e iniciado uma amizade virtual.

No último dia 24 de fevereiro, Ingrid aceitou ir até a casa de Guilherme e acabou sendo morta a golpes de faca. De acordo com o site R7, o pai da jovem teve acesso às mensagens trocadas entre Ingrid e Guilherme. Em um dos trechos, a gamer afirma estar com suspeita de Covid-19. Mesmo assim, o suspeito insiste para que ela vá ao seu encontro.

Em outros trechos da conversa, Guilherme afirma que tudo faz parte de um sacrifício, e que em breve Ingrid entenderia do que se tratava. À polícia, o jovem de 18 anos de mostrou frio diante do crime e alegou que não possuía problemas mentais, porém, o Ministério Público já pediu testes de insanidade mental.

Segundo a família da vítima, Guilherme teria entrado na mente de Ingrid deixando a jovem confusa. “Você deve ser minha. Isso faz parte do sacrifício. Agora você não entende, está confusa. Mas em breve você vai entender o real motivo de eu pedir isso“, diz o jovem. Ingrid rebate as falas do colega e afirma que a vida não se trata de um livro.

Em depoimento à polícia, Guilherme contou que teria escrito um livro contando sobre seus objetivos. O jovem disse, ainda, que pretendia realizar um ataque ao Cristianismo em seu próprio nome. O gamer foi denunciado por homicídio duplamente qualificado, e caso seja condenado pode pegar uma pena de até 30 anos de prisão.

Comentário do usuário
Você pode gostar