Economia portuguesa deverá crescer entre 3,5% e 4,5% em 2021

Carlitos 07/05/2021 Relatar Quero comentar

Mais realisticamente, refere, espera-se, em primeira análise, que o crescimento homólogo no segundo trimestre se deverá situar entre 10 a 15%.

"Admite-se que a resposta da economia será, inicialmente, relativamente rápida e robusta, mas, entre os principais setores da economia portuguesa, a evolução do setor turístico aparenta maior incerteza, podendo a sua recuperação ser mais lenta do que noutros setores, sobretudo tendo em conta os níveis pré-crise", refere.

Neste cenário, e atendendo às expectativas de controlo continuado da crise sanitária, o ISEG admite como mais provável que o crescimento no conjunto de 2021 se venha a situar no intervalo de 3,5% a 4,5%.

A síntese de conjuntura do ISEG foi elaborada com a informação disponível até 05 de maio.

O ISEG recorda que, segundo a estimativa rápida do INE, no primeiro trimestre de 2021 o PIB português decresceu, em volume, 5,4% em termos homólogos e 3,3% face ao trimestre anterior.

Estes resultados, uma consequência do agravamento da crise sanitária e do confinamento geral imposto, foram mais negativos do que os registados na média da área euro, sinaliza.

Em abril, tal como em março, com os progressos reais ou esperados para breve de controlo da crise sanitária, assistiu-se a uma notável recuperação da confiança nos países da UE, tendo o indicador de sentimento económico para a AE19 subido para valores claramente acima da sua média histórica.

Em Portugal, a recuperação da confiança foi semelhante, ainda que um pouco menos expansiva do que na média da AE19.

Comentário do usuário