CORINTHIANS DÁ DETALHES DE NOVA MÚSICA E EXPLICA POLÊMICA COM RAPPER QUE TORCIA PARA RIVAL

gif 10/03/2021 Relatar Quero comentar

O Corinthians anunciou oficialmente o lançamento da música "Tropa do Corinthians", que ficará disponível a partir desta quinta-feira, e tentou explicar uma polêmica levantada nas redes sociais: a presença do rapper DFideliz, que torcia para o Palmeiras e disse ter se tornado corinthiano em 2018.

O Corinthians anunciou oficialmente o lançamento da música "Tropa do Corinthians", que ficará disponível a partir desta quinta-feira, e tentou explicar uma polêmica levantada nas redes sociais: a presença do rapper DFideliz, que torcia para o Palmeiras e disse ter se tornado corinthiano em 2018.

De acordo com o clube, a proposta "é cantar a torcida, homenagear essa gente que batalha, disputa e vence diariamente numa metrópole que é competição no modo . Da gravata nas avenidas ao corre nas marginais, todo mundo que bota o pé na rua em busca do sustento na selva de SP é um competidor que merece aplausos".

O convite aos artistas da novíssima geração do trap é, na visão do clube do Parque São Jorge, justamente para que esse tributo aconteça num idioma urbano, atual e paulistano.

Participam da música Fleezus, Kuririn, Bone, Onnika, Dfideliz, Veigh e Jé Santiago, que rimam sobre os beats de Lucas Spike. Mixagem e masterização ficaram a cargo de Glenn e JayKay, e o clipe é dirigido por Jef Delgado.

A faixa será lançada no YouTube às 20h desta quinta e, a partir da 0h de sexta, ela poderá ser ouvida nas principais plataformas de streaming de áudio. Para justificá-la, o clube lembra que o hino surgiu de uma marchinha de carnaval nos anos 1950 que varreu São Paulo e que a Democracia Corinthiana foi embalada por muito rock e MPB. Mapeando esse comportamento, o clube entendeu que o ponto de partida era o hip hop e, mais precisamente, o trap

O Corinthians ainda explica que nenhum dos talentos envolvidos recebeu qualquer centavo do clube. Artistas e produtores do vídeo são todos sócios do clube no sucesso que a faixa venha a obter. "Definimos percentuais nas plataformas monetizáveis de streaming e garantimos os direitos de exploração de licenciamento ao clube", assegura o Timão em nota.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário