Bonner não perdoa e repúdio a Bolsonaro é notícia no Jornal Nacional

Matérias Top 30/12/2020 Relatar Quero comentar

William Bonner voltou ao comando do Jornal Nacional e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi notícia no telejornal da TV Globo pelo segundo dia consecutivo. Na edição desta terça-feira (29), uma declaração de Bolsonaro causou polêmica.

Bonner anunciou reportagem dizendo que os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) e Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) repudiaram fala de Bolsonaro sobre tortura sofrida por Dilma Roussef no período da ditadura militar no Brasil.

Bolsonaro, ao responder seguidores que o acompanhavam na saída do Palácio da Alvorada, ontem, colocou em dúvida que a ex-presidente Dilma (2011-2016) tenha sido torturada no período da ditadura militar no Brasil. O atual presidente afirmou que queria ver o raio-x da mandíbula de Dilma para verificar se havia calo ósseo.

Bolsonaro é repudiado após declarações e JN mostra tudo

Dilma Roussef usou o Twitter para se manifestar contra o atual presidente e afirmou que foi presa ilegalmente. Ela não foi a única a se manifestar. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também criticou a fala de Bolsonaro. Lula chamou o presidente de “sem valor”.

O Jornal Nacional exibiu ainda as declarações de membros da sociedade civil. Filipe Santa Cruz, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), também criticou Bolsonaro. Após a reportagem, Bonner informou que 23 ex-presas políticas entregaram uma carta ao Congresso e ao Supremo Tribunal Federal (STF) em que cobram providências das autoridades. Na carta, o grupo também manifesta apoio a Dilma.

Comentário do usuário
Você pode gostar