Inflação no México sobe para nível mais alto em mais de 3 anos

New York Times 22/04/2021 Relatar Quero comentar

Em ais de três anos a inflação anual mexicana acelerou mais rápido do que o previsto na primeira quinzena de abril. Ultrapassou em muito a meta do banco centra atingindo seu nível mais alto em mais de três anos conforme dados divulgados nesta terça-feira. A (Inegi), agência nacional de estatísticas do México informou que o índice de preços ao consumidor subiu para 6,05% no ano até a primeira quinzena de abril, devido ao aumento dos preços de energia e alimentos, bebidas e tabaco.

O dado representa o nível mais alto desde os 6,85% registrados na segunda metade de dezembro de 2017. Isso faz com que seja menos provável que o banco central, que tem como meta uma inflação de 3% com uma margem de erro de um ponto percentual para cima ou para baixo, corte sua principal taxa de juros em 13 de maio.

"À primeira vista isso parece alarmante, embora tenha sido principalmente um resultado dos efeitos de base relacionados aos preços baixos do petróleo há um ano", disse Nikhil Sanghani, economista para a América Latina da Capital Economics, que vê o banco central mantendo sua taxa básica a 4,00% "por mais tempo do que os investidores esperam atualmente".

Além disso, a inflação provavelmente atingiu seu pico e parece destinada a cair em direção à meta do banco central de 2% a 4% nos próximos meses, conforme os efeitos de base desfavoráveis dos preços de energia diminuam, acrescentou Sanghani.

Comentário do usuário