Mãe de morador de rua que foi ignorado em padaria antes de morrer comove em desabafo: ‘Desumano o que fizeram’

Só matérias boas 13/07/2021 Relatar Quero comentar

O caso de morte do morador de rua Carlos Eduardo Pires Magalhães, de 40 anos, ocorrido na última sexta-feira (27), comoveu o país e causou revolta por conta da negligência e falta de cumplicidade de pessoas que estavam na padaria onde ele implorou por ajuda, mas foi ignorado até morrer. Tudo aconteceu em Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro.

Nesta quarta-feira (02) foi realizado o velório e sepultamento de Carlos Eduardo acompanhado por familiares dele. Logo após morrer no local, o corpo dele foi coberto por um pedaço de plástico, enquanto o estabelecimento funcionava normalmente. A ação foi alvo de inúmeras críticas nas redes sociais.

Em entrevista ao UOL, a mãe de Carlos Eduardo externou sua revolta com o descaso para com o filho.

“O que fizeram com o meu filho foi desumano. Não entendo como as pessoas podem agir assim, com tanta falta de amor ao próximo”, desabafou a mãe.

O velório de Carlos Eduardo, que morreu em decorrência de um quadro de tuberculose avançada, foi acompanhado por dez pessoas da família.

Problema antigo

A mãe dele conta que a primeira vez que Carlos Eduardo fugiu ele tinha apenas 7 anos de idade. Depois de dias procurando pelo filho, ela finalmente o encontrou. Contudo, esta seria a primeira de várias fugas dele para o mundo das ruas e das drogas.

“Eu achava e trazia o meu filho de volta para casa. Mas ele acabava sempre voltando para a rua. Ele era como um passarinho”, disse a mãe de Carlos Eduardo, revelando que teve contato com o filho pela última vez há mais um ano.

Comentário do usuário